Carlos Burle define o momento mais marcante de sua vida no esporte

O surfista brasileiro Carlos Burle deu entrevista ao canal do Youtube Esporte Ponto Final e descreveu como momento mais marcante que viveu no esporte, o episódio em que salvou a amiga e também surfista Maya Gabeira, nas altas ondas de Nazaré, em Portugal.

Viviane Tavares
Colaborador do Torcedores

Crédito: Créditos da foto: Reprodução/Instagram


LEIA MAIS: MAYA GABEIRA SURFA ONDA QUE QUASE A MATOU EM 2013 E BRIGA POR OSCAR RADICAL; ASSISTA

SURFISTAS ENCONTRAM LIXO DAS OBRAS DA OLIMPÍADA 2016 NO MAR; ASSISTA

Era dia 28 de outubro de 2013 quando Carlos Burle e sua equipe – entre os atletas estava Maya Gabeira – tentavam pegar as maiores ondas da Praia de Nazaré, famosa por formar altos paredões de água salgada. Na época com 26 anos, Maya queria bater o recorde de uma onda de 24 metros e caiu inconsciente no mar. A partir desse momento, Carlos Burle passou a ser o personagem principal da história que ele mesmo declara ser o seu momento mais importante.

Na ocasião, Burle era o líder de um grupo com mais outros três surfistas que buscavam as melhores ondas em Portugal. Com emoção, ele relatou o momento em que viu Maya boiando na água e o que se passou para que o resgate pudesse ser feito.

“Eu vi ela boiando de cabeça pra baixo já sem respirar e ela desapareceu da minha vista duas vezes. Eu não pensei na Maya ali, era um ser humano que por acaso era a Maya minha amiga, minha parceira, mas era um ser humano que não estava respirando.”

Burle conta que não pensou nas consequências, o foco era apenas tirá-la da água mesmo com todas as dificuldades pela altura das ondas e pela força do mar. Após perder o corpo por duas vezes na água, conseguiu recuperá-lo e levou para uma área mais segura e entregou os socorros aos pára-médicos.

O surfista relatou como ser forte emocionalmente ajuda em um momento como esse e confessa que o trauma estará com ele para o resto da vida. “É como se eu entendesse o que é a vida. É a morte, o renascimento.”

Sorrindo, contou a bronca que levou da mulher ao chegar em casa, que o culpou de ter colocado a própria vida em risco e juntamente a vida da própria família. Com maturidade respondeu á mulher como quem respeita o seu local de trabalho. “Eu não tenho pretensão de controlar o mar. Eu faço isso porque eu amo, porque eu me preparo, porque eu me dedico, mas eu não tenho a pretensão de jamais controlar o mar. A gente vai pra realizar nosso sonho que são as ondas grandes e a gente sabe do risco, a gente sabe da consequência.” E riu ao lembrar que quando chegou em casa ainda teve essa ‘dr’ com a esposa.

Apesar de todos os perigos, assim como todos os surfistas que dependem do mar para praticar o esporte que amam, Carlos Burle sabe de todos os riscos e garante que não troca sua vida por nada.

Em outubro de 2015, Maya voltou a Nazaré para se reencontrar com as altas ondas que quase tiraram sua vida há dois anos. O companheiro inseparável e agora também herói Carlos Burle estava presente, além de Pedro Scooby também parceiro de todas as horas.

Maya em seu retorno a Praia de Nazaré Reprodução/Instagram

Maya em seu retorno a Praia de Nazaré Reprodução/Instagram

O drama vivido por Carlos Burle e sua equipe não fez com que desistissem de retornar a Portugal e seguir fazendo o que sabem da melhor maneira “As coisas são como têm que ser.” Concluiu o surfista.

Confira a entrevista completa: