Mercado da bola 2016: Meia do Audax é o novo reforço do Palmeiras

Um dos responsáveis pela classificação do Osasco Audax para a final do Campeonato Paulista, o meia Tchê Tchê já tem clube para defender na sequência do ano. O atleta vestirá a camisa do Palmeiras depois das finais do Paulistão. O jovem de 23 anos assinou um pré-contrato com o clube alviverde, que terá validade de três anos.

Matheus Martins Fontes
Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.

Crédito: Crédito da foto: Renato Silvestre/Grêmio Osasco Audax

LEIA TAMBÉM:
Mercado da bola: Saída de Robinho deve apressar procura de um meia no Palmeiras
Dirigente do Palmeiras aponta problemas de grupo como motivo de saída de Robinho
Mercado da bola: Como o Palmeiras errou nas contratações em 2016
Rafael Marques quase foi envolvido em troca-troca de Palmeiras e Cruzeiro

Como o vínculo com o Audax se encerra no dia 18 de maio, Tchê Tchê estava livre para acertar com qualquer outra equipe. O Palmeiras, aliás, já informou aos dirigentes do clube de Osasco sobre o desfecho positivo na contratação.

A direção do Verdão foi rápida mais uma vez na negociação e deu “chapéu” em Santos e Corinthians, que também monitoravam a situação de Tchê Tchê. Vale lembrar que o Verdão estreia no Campeonato Brasileiro no dia 14/05, portanto o meia pode já ficar à disposição de Cuca para essa data.

Tchê Tchê caiu nas graças dos palmeirenses após marcar um golaço na semifinal contra o Corinthians em Itaquera. Após o empate em 2 a 2 no tempo normal, o meia foi selecionado pelo técnico Fernando Diniz para cobrar um dos pênaltis e acertou sua cobrança.

Relembre:

O jogador do Osasco Audax é o terceiro reforço do Palmeiras para a disputa do Brasileirão. Habilidoso e rápido, Tchê Tchê atua como lateral-direito e também no meio-campo. Antes dele, a diretoria do Verdão já havia acertado com Fabiano e Fabricio, ambos envolvidos em uma troca com o Cruzeiro, que acabou levando para Belo Horizonte Lucas e Robinho.