Mercado da bola: Saída de Robinho deve apressar busca por meia no Palmeiras

Na última terça-feira, o Palmeiras realizou uma troca de jogadores com o Cruzeiro em que emprestou o lateral-direito Lucas e o meia Robinho para a Raposa. Com a saída do então camisa 27, que ficou famoso pelos golaços em clássicos contra o São Paulo, o Verdão ficou com poucas opções para o setor de criação. Por isso, é de se pensar que Alexandre Mattos irá trazer algum armador para o restante da temporada.

Matheus Martins Fontes
Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.

Crédito: César Greco/Ag. Palmeiras

LEIA TAMBÉM:
Dirigente do Palmeiras aponta problemas de grupo como motivo de saída de Robinho
Mercado da bola: Como o Palmeiras errou nas contratações em 2016
Rafael Marques quase foi envolvido em troca-troca de Palmeiras e Cruzeiro

No início de 2016, o Palmeiras tinha 8 opções para atuar na função de armador: o próprio Robinho e também Allione, Zé Roberto, Cleiton Xavier, Moisés, Régis, Fellype Gabriel e Juninho. Após a eliminação de Libertadores e Paulistão, o clube se encontra com certa carência no setor.

EXPLICANDO…
Logo no início do Paulistão, Juninho, revelado nas categorias de base do clube, foi emprestado ao Osasco Audax. Moisés sofreu fratura no pé esquerdo e só volta daqui a dois meses. Allione ganhou espaço entre os titulares, porém uma lesão no joelho o tirou dos campos por, pelo menos, oito semanas.

Fellype Gabriel saiu do Palmeiras após ter jogado apenas uma partida. Foto: César Greco

Fellype Gabriel saiu do Palmeiras após ter jogado apenas uma partida. Foto: César Greco

Fellype Gabriel rescindiu com o Verdão nessa semana – após ter jogado apenas uma partida em quase um ano -, e Régis, que também mal jogou, deve ser emprestado em breve. Com a saída de Robinho, o Verdão ficou, de fato, com apenas DOIS MEIAS garantidos do começo da temporada – Zé Roberto e Cleiton Xavier.

Zé Roberto perdeu a condição de titular na lateral esquerda e vem ficando no banco de reservas há algum tempo. Já CX10 vem ganhando ritmo de jogo aos poucos e foi bem contra o River Plate-URU, pela Libertadores, e diante do Santos, na semifinal do Paulistão. Ainda assim, precisa melhorar seu condicionamento físico para aguentar 90 minutos.

Na troca com o Cruzeiro, o Palmeiras recebeu Fabrício, lateral-esquerdo de origem, mas que poderá jogar no meio. Cuca gosta do atleta, e ainda subiu o jovem Vitinho, de apenas 17 anos, para os profissionais. Mesmo gostando da ideia de trabalhar com um elenco mais enxuto, o treinador do Verdão sabe que precisa de mais um jogador de qualidade no meio-campo.

Cleiton Xavier é uma das esperanças de Cuca para o meio. Foto: César Greco

Cleiton Xavier é uma das esperanças de Cuca para o meio. Foto: César Greco

Cleiton Xavier ainda não passa a confiança de poderá suportar longa sequência de jogos de Brasileirão e Copa do Brasil; Zé Roberto tem 41 anos e deverá ser poupado de vários jogos; Fabrício é uma incógnita, principalmente por seu comportamento em campo; e Vitinho é uma aposta e não pode ser “queimado”.

OPÇÕES POR ENQUANTO:
Cleiton Xavier – precisa melhorar a parte física para suportar sequência longa de jogos
Zé Roberto – idade elevada faz com que seja poupado de várias partidas
Fabrício – opção para jogar de meia do lado esquerdo
Vitinho – joia das categorias de base, mas pode sentir a pressão por ser muito jovem (18 anos)
Jean – volante de origem e vem atuando na lateral-direita. Pode, todavia, ser improvisado no setor
Juninho – pode ser aproveitado por Cuca quando voltar de empréstimo do Audax

Explicados todos esses pontos, é bem possível que Alexandre Mattos traga um armador para a Academia de Futebol para o lugar de Robinho. Apesar de o ex-camisa 27 do Verdão ter convivido bastante com críticas por sua inconstância, os torcedores sabem que sua vaga precisa ser preenchida. E à altura!