Ademir da Guia ficou constrangido após veto como locutor em jogo do Palmeiras, diz jornal

Palmeiras
Divulgação

Uma situação bastante constrangedora aconteceu com Ademir da Guia, no último sábado, durante a estreia do Palmeiras no Campeonato Brasileiro. Inicialmente o Divino foi anunciado pela WTorre como locutor do Allianz Parque na partida contra o Atlético-PR, mas teve sua participação vetada pelo clube. Reportagem do jornal “O Estado de S. Paulo” informou que o ídolo eterno do Verdão se mostrou chateado com a situação.

LEIA TAMBÉM:
Péssima notícia! Gabriel tem grave lesão na coxa e desfalca o Palmeiras por até quatro meses
Palmeiras aproveita sucesso do Avanti e cria plano “sócio-empreendedor”; entenda
FOTOS: Conheça as mulheres mais belas dos jogadores (e técnicos) do Brasileirão 2016
Brasileirão: Palmeiras não terminava uma rodada na liderança desde a edição de 2009; veja

“O pessoal do Allianz me falou que o rapaz do sistema de som estava viajando e me convidou para ir lá. Nem sei fazer essa coisa, mas aceitei para ajudar. Depois me ligaram e falaram que contrataram uma pessoa e que eu não iria fazer nada”, completou o Divino.

De acordo com a matéria, o próprio presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, foi quem teria telefonado para Ademir e informado sobre a troca de planos. Mesmo sem querer entrar em polêmica na entrevista ao Estado, o ex-meia teria ficado constrangido por ter se envolvido indiretamente nas desavenças entre clube e WTorre, que já datam de longe. “Eu só queria que eles se dessem bem; todo mundo ganharia com isso”, lamentou o Divino.

O Palmeiras informou que, em momento algum, foi consultado sobre a ideia da WTorre e por isso contratou Edson Sorriso, que geralmente trabalha nos jogos do estádio do Pacaembu. Por sua vez, a construtora comunicou que o locutor do estádio seria de sua responsabilidade, por isso queria aproveitar a ocasião para fazer uma homenagem.

Ademir da Guia, o Divino, foi um dos maiores jogadores da história do Palmeiras. Foto: Reprodução/Twitter
Ademir da Guia, o Divino, foi um dos maiores jogadores da história do Palmeiras. Foto: Reprodução/Twitter

“Nossa intenção era apenas homenagear os grandes nomes palmeirenses. Tanto que outros palmeirenses ilustres foram sondados para outros jogos. Não imaginávamos que o Palmeiras seria contra uma ação que visa prestigiar torcedores ilustres e craques do passado”, posicionou-se a WTorre, por meio de comunicado.

Dentro de campo, as desavenças parecem não ter abalado em nada a confiança do Palmeiras, que goleou o Atlético-PR por 4 a 0 e terminou a primeira rodada do Brasileirão na liderança pelo critério de saldo de gols. No próximo fim de semana, o Verdão encara a Ponte Preta, em Campinas.



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.