Camisas piratas da era Parmalat: a mais nova moda dos comerciantes na arena do Palmeiras

Allan Simon/Torcedores.com

Com a popularização das camisas oficiais, que hoje são um pouco mais acessíveis e podem ser compradas a prazo no cartão de crédito, além da elitização do público que vai aos jogos do Palmeiras no Allianz Parque, a vida de quem sobrevive do comércio ilegal de camisas piratas poderia ter ficado pior. Mas os ambulantes se adaptaram de um jeito bastante criativo, mas ainda fora da lei: passaram a fazer réplicas sem autorização de camisas do Palmeiras na Era Parmalat, dos anos 1990.

LEIA MAIS
VISÃO DA ARQUIBANCADA: O PALMEIRAS QUE O TORCEDOR QUER VER

A reportagem do Torcedores.com flagrou vários modelos sendo vendidos por ambulantes na Rua Palestra Itália, no entorno do Allianz Parque, antes do jogo contra o Atlético-PR, no último sábado (14), pela primeira rodada do Brasileirão 2016. Um deles, com verde mais claro e logotipo da Adidas, imita a primeira camisa da Parmalat no Verdão, usada em 1992.

Allan Simon/Torcedores.com
Allan Simon/Torcedores.com

A outra, mais escura e com a marca da Rhumell, é a réplica do modelo usado na conquista do título paulista de 1993, quando o Palmeiras acabou com um tabu de 16 anos sem ser campeão. Em um dos pontos, a reportagem perguntou o preço pelo qual estavam sendo comercializados os modelos. A camisa de 1992 saía por 40 reais e tinha um pano bastante grosseiro, e poderia ter sido adquirida por 35 reais na base do “choro”.

Esse tipo de comércio é ilegal porque usa a imagem do Palmeiras sem autorização. Na prática, os piratas aproveitam um vácuo de oportunidades que o clube não pode preencher. Para lançar uma réplica da camisa de 1992, o Palmeiras teria como trunfo o fato de ter um contrato atual com a Adidas, mas certamente teria problemas com a Crefisa, patrocinadora master do clube, por exibir a marca da Parmalat. No ano passado, a intenção de fazer um modelo desses já gerou uma crise entre as partes.

Pela quantidade de pessoas que eram vistas com as camisas, que são facilmente diferenciáveis das originais da época por causa do desenho do escudo do Palmeiras, que foi modificado desde então, o clube está perdendo para a pirataria uma oportunidade bastante considerável.

Allan Simon/Torcedores.com
Allan Simon/Torcedores.com


Editor do Torcedores.com, está no site desde julho de 2014. Repórter e apresentador da TV Torcedores. Formado pela Universidade Metodista de São Paulo, já passou por UOL, Editora Abril e Rede Record. Participou da cobertura da Copa do Mundo de 2014, de dois Pans, dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e do Rio 2016.