Clube da luta! Confira as inimizades que vão além do octógono

A rivalidade vai além do combate no octógono. Amigos que viraram inimigos, inimigos que se odeiam ainda mais depois da luta e polêmicas levadas para a vida pessoal. A lista é extensa, mas até que ponto deve-se levar em conta todas as provocações?

LEIA MAIS:
ATUAL CAMPEÃ DO PESO-GALO DESAFIA CRIS CYBORG
NOVO CAMPEÃO DO UFC CONCILIA LUTAS COM CARREIRA DE BOMBEIRO

O Mundo do MMA está coberto de lutadores que levam o combate para a vida pessoal e declaram seu ódio ao inimigos publicamente. Mas o que gera tanto ódio neles? Provocações e declarações tendenciosas? Mágoa? Ou é apenas uma questão de honra? Confira abaixo cinco nomes importantes do UFC que levam as inimizades à sério- até demais.

Quem faz sucesso nas redes sociais e em eventos é Ronda Rousey. Ela possui um belo histórico e um amplo vocabulário quando se trata de responder as provocações das inimigas ou a presença das quais ela não tolera. Quem faz o sangue de Rousey ferver, além de Holly Holm, é Bethe Correia.

“Espero que ela não se suicide”, declarou a brasileira em provocação à Ronda, cujo pai se suicidou quando ela tinha 8 anos de idade, antes de embate entre as duas no UFC 190, no Rio de Janeiro, em agosto do ano passado. Ronda levou a melhor.

Claudia Gadelha e Joanna Jedrzejczyk não ficam para trás. Elas já perderam o controle em coletiva de imprensa e saíram na mão após a polonesa acertar garrafa d’água na brasileira nos bastidores no último dia de gravação de um reality show.

Rodrigo Minotauro e Fedor Emelianenko também protagonizaram uma luta emblemática. Minotauro perdeu para Fedor, mas logo após revanche se recuperou. Seu rival sofreu um corte acidental na cabeça, o que levou a luta ser encerrada sem um vencedor. Após o ocorrido, Fedor se impôs e levou a melhor sobre Minotauro.

Anderson Silva e Chael Sonnen se enfrentaram em 2010 com o sangue de Spider fervendo por conta das provocações frequentes de Sonnen. Depois de apanhar durante a luta, Anderson venceu o rival. Mas os ataques continuaram, levando até pelo lado pessoal de Anderson Silva: sua esposa. Em 2012, eles se enfrentaram novamente, e o brasileiro levou a melhor de novo.

E o último, porém não menos importante: Dana White.

A lista de inimizades que já brigaram verbalmente com o presidente do UFC é um pouco extensa. Vamos dizer que ele não é muito conhecido pela paciência e tolerância.

Dentre os lutadores, temos:Wanderlei Silva, Cris Cyborg, Anderson Silva, José Aldo, Jon Jones, Tito Ortiz, Roy Nelson, Vitor Belfort etc.

Seja por desprezo, divergência de opiniões, insatisfação por falta de reconhecimento, irritação ou declarações polêmicas, Dana White é a prova viva de que no clube da luta, não se poupa ninguém.