Diretor da Roma detona pai de Gerson, emprestado ao Fluminense: “Charlatão”

Crédito da foto: Mailson Santana/ FFC

O diretor esportivo da Roma, Walter Sabatini, deu declarações contundentes ao site Pagine Romaniste durante a entrega do Prêmio Renato Cesarini. O dirigente detonou o pai de Gerson, jogador da Roma emprestado ao Fluminense e falou sobre a permanência de importantes nomes como Totti e Pjanic.

LEIA MAIS
NEYMAR OU TOTTI? LATERAL DA ROMA ELEGE MELHOR JOGADOR COM QUEM ATUOU

“As palavras do pai de Gerson me importam pouco, é um charlatão. Compramos o filho, não o pai”, afirmou. Marcão, pai do atleta, tem tornado público o desejo de estender o empréstimo do jogador ao clube brasileiro até o final do ano. Apesar de contratado pela Roma, o jovem voltou às Laranjeiras, até que uma vaga para jogador não europeu fosse liberada.

Sobre os rumores crescentes sobre a transferência do meia Pjanic, Sabatini foi categórico: “É um delírio da Juventus. A Roma não negocia Pjanic a não ser que cheguem na cláusula rescisória”. O diretor também tranquilizou a torcida sobre a permanência de Francesco Totti. “Não é uma questão econômica. É uma questão que se relaciona ao futuro dele como dirigente”. Também confirmou que Daniele de Rossi, outro ídolo giallorosso, fica pelo menos mais um ano na capital italiana.

Questionado sobre diversos jogadores, Sabatini deu sua opinião: “Leandro Castán está muito melhor. Vamos manter El Shaarawy. Osvaldo? Foi uma grande decepção como pessoa, porque como jogador é formidável. É um prisioneiro de seu caráter”.

Sobre as críticas ao atacante Edin Dzeko, Sabatini relativizou a má impressão deixada aos torcedores nesta temporada. “Deixá-lo de fora dos jogos foi uma opção legítima do treinador, porque [os titulares] fizeram três gols por jogo, então é normal que alguém pague a conta. Se você pensar bem, Dzeko jogando ou não, fez dez gols. Não é um balanço tão negativo”.

O dirigente terminou a entrevista de forma curiosa. Perguntando se o treinador chileno Jorge Sampaoli assumiria a Lazio, maior rival da Roma, Sabatini, em vez de se negar a responder, como seria natural, respondeu com convicção. “Não vai assumir”.



Mídias Sociais da AS Roma Brasil, MBA em Gestão Estratégica de Negócios, blogueiro desde 2007 e radialista amador. Escreve sobre futebol italiano, automobilismo e o que aparecer, mas gosta mesmo é de contar boas histórias