Dormiu? Veja como foram as principais lutas do UFC 198, em Curitiba

Crédito da foto: Divulgação / Twitter oficial UFC 198

O card principal do UFC 198, em Curitiba, prometia ser bastante disputado e o que se viu no octógono montado na Arena da Baixada não decepcionou os espectadores. Os brasileiros escalados para o evento não tiveram má atuação, mas nem todos venceram seus combates.

VEJA MAIS
WERDUM HOMENAGEIA SENNA NO UFC 198 E LEVA PÚBLICO AO DELÍRIO

Warlley Alves x Bryan Barberena
Na primeira luta do card principal, o brasileiro Warlley Alves começou com bastante apetite. Já na primeira investida, conseguiu travar o adversário (chegou, inclusive, a falar “acabou, acabou” com o árbitro, mas em português).

O ímpeto inicial foi diminuindo e Barberena conseguiu equilibrar. Ficou nítido que o brasileiro batia mais, mas o americano batia melhor. Por decisão unânime dos jurados (triplo 29-28), foi declarada a vitória de Barberena.

Maurício Shogun x Corey Anderson
Uma das grandes lendas do MMA voltava ao ringue. Shogun começou a luta com pouca mobilidade, em gritante contraste com Anderson, que se movimentava bastante e tomava a iniciativa dos ataques. A impressão que se tinha era que o brasileiro esperava a oportunidade de encaixar um golpe certeiro.

A estratégia quase deu certo por duas vezes, nos 10 segundos finais dos dois primeiros rounds. No terceiro round, Anderson não deu tantas brechas e pôs o brasileiro no chão mais de uma vez. O peso da luva do mito entortou o varal e a decisão dividida (28-29, 29-28 e 29-28) pendeu para Mauricio Shogun Rua.

Cris Cyborg x Leslie Smith
A brasileira simplesmente engoliu a americana. Não foi necessário nem um round completo para Cyborg achar uma brecha na guarda de Leslie e botar a americana no chão, nocauteando a adversária.

A americana ficou bastante irritada com a decisão do árbitro de paralisar a luta, ainda que a decisão tomada tenha sido a correta. Smith já não sabia mais de onde os golpes estavam vindo.

Ronaldo Jacaré x Vitor Belfort
O novo contra o velho fenômeno. O irreverente Jacaré foi outro que não deu chances ao adversário, o experiente Belfort. Vitor, que tem a explosão a seu favor, não conseguiu partir para cima de Jacaré nenhuma vez e a passividade custou caro.

Por outro lado, Jacaré impôs uma tranquilidade impressionante, colocou Belfort no chão, castigou o adversário e, como se fosse simples, nocauteou um grande vencedor do UFC. Por tudo o que vem lutando, Jacaré não só merece disputar o cinturão, como vai com chances de ganhá-lo.

Stipe Miocic x Fabrício Werdum
Na principal luta da noite, Werdum chegou confiante e levando a torcida ao delírio com o “tema da vitória”. Porém, o Cavalo não conseguiu manter o sorriso por muito tempo e perdeu a luta e o cinturão dos peso-pesados ainda no primeiro round.

Numa sequência de bons golpes, Werdum tomou um contra-ataque certeiro de Miocic. O brasileiro “desligou” e “apagou” após o soco do americano. Derrota sem qualquer contestação. Cavalo disse ao final da luta ter perdido “por um detalhe” e que tentará recuperar o cinturão.



Mídias Sociais da AS Roma Brasil, MBA em Gestão Estratégica de Negócios, blogueiro desde 2007 e radialista amador. Escreve sobre futebol italiano, automobilismo e o que aparecer, mas gosta mesmo é de contar boas histórias