Em coletiva, Kardec admite má fase pelo Tricolor, mas não quer deixar o clube

Sem estar num ano muito feliz, o atacante Alan Kardec foi o convidado da entrevista coletiva na tarde dessa sexta-feira, 13, e o jogador comentou sobre 2016.

Caio Cesar
Nascido em Sorocaba, acompanha futebol desde os 8 anos e é apaixonado pelo europeu. Tem simpatia pelo Argentino e também gosta muito do Brasileiro. Basquete é outra opção boa.

Crédito: Reprodução/Youtube

Vendo Calleri cair nas graças da torcida e com apenas um gol nesse ano, o atacante Alan Kardec lamentou sobre as lesões e as doenças que tiraram o AK14 dos principais jogos dessa Libertadores, principalmente contra River Plate e Toluca.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

– Tenho essa briga direta com o Calleri, que vem fazendo um excelente papel para ajudar a equipe. Se seguirmos na Libertadores, posso ter mais chances no Brasileiro. E sei que posso render mais, como em 2014, não estou satisfeito.

Mantenho a cabeça erguida, trabalho e torço para o lado coletivo, que está bem. Quero evoluir com essas oportunidades. Infelizmente já fiquei fora por virose, outros problemas de doença, mas isso fica no passado. Tenho uma nova oportunidade no domingo para provar meu valor – destacou.

Em duas partidas nessa Libertadores, Kardec foi relacionado, mas não conseguiu ir para o jogo, na primeira partida, contra o César Vallejo pelo jogo de volta da Pré-Libertadores, o jogador sofreu de uma amigdalite. E na primeira partida das Oitavas, contra o Toluca, Alan seria o titular, mas uma virose o tirou do jogo e jogou a vaga no colo de Centúrion, que marcou dois gols naquela partida.

– Não foi fácil, mas com grandes profissionais ao lado você controla a ansiedade e mantém os pés no chão. Principalmente por essas chances que escaparam por força maior. Tanto o Pintado (auxiliar), que me ajuda muito no dia a dia, cobrando e motivando, temos a parte da psicologia muito boa aqui. Tenho falado muito com eles e isso tem me ajudado muito a ficar calmo para trabalhar e colocar todo meu potencial nos jogos – projetou.

Perguntado sobre sair do São Paulo, AK afirmou que o sonho dele é continuar jogando com a camisa Tricolor e não o vê jogando em outra equipe nesse ano:

– Meu pensamento é o São Paulo, não no futuro e muito menos fora daqui. O time vem crescendo, muitas coisas se encaixaram e estamos em um bom momento. Meu pensamento é total aqui e estou preparado, porque o Calleri só ficaria até a final.

Depois é uma incógnita. Estou pronto, porque todos me conhecem aqui e sabem da minha pessoa, do meu potencial e sei que posso titular. No São Paulo e em outras equipes, mas preciso mostrar em campo. Prefiro falar um pouco menos e mostrar mais – avisou.

Foto: Reprodução/Youtube

.