Era Parmalat: 3 fatores que orgulham a torcida do Palmeiras

Os palmeirenses mais antigos certamente sentem saudade dos anos 90, época em que o Palmeiras viveu uma das melhores fases de sua história futebolística e que ficou conhecida por todos como ”Era Parmalat”, devido ao alto investimento financeiro da multinacional italiana e consequentemente o sucesso da equipe alviverde imponente.

Caique Cobra
Caique Cobra é um jovem recém-formado em jornalismo pela FIAM FAAM que almeja atuar em uma grande empresa voltada ao mundo esportivo. Ele não esconde sua paixão em produzir conteúdo, principalmente, em seu blog pessoal. Seus textos são embasados por dentro de: análises, críticas e opiniões com um olhar meramente desmistificado.

Crédito: Foto: Divulgação / site oficial do Palmeiras

Leia mais:
PALMEIRAS: 6 COBRADORES DE FALTA QUE BATIAM NA BOLA COMO NINGUÉM
13 JOGADORES QUE NENHUM PALMEIRENSE GOSTARIA QUE RETORNASSE
CLUBES QUE MAIS GANHARAM SÓCIOS-TORCEDORES EM 2016; VEJA TOP 5

Foi na década de 90, sendo mais preciso em 93 que o Palmeiras quebrou um jejum de quase 17 anos sem títulos. O título veio da melhor forma possível. Um simpático 4 a 0 frente ao maior rival do clube, o Corinthians.
Pensando nisso, o Torcedores.com resolveu listar 3 fatores da ‘’Era Parmalat’’ que fazem os palmeirenses se orgulharem até hoje:

1. Casamento perfeito entre clube e patrocinadora
Seja pelas origens italianas, tanto do clube, quanto da multinacional, o acordo foi apenas apalavrado e nunca se quer foi assinado. A parceria entre Palmeiras e Parmalat rendeu títulos e uma confiança incrível. Vale dizer que o acordo teve duração entre 1992 a 2000.

2. Elencos repletos de craques
Foi na década de 90 que o Palmeiras teve craques e ídolos como: Evair, Edmundo, César Sampaio, Rivaldo, Djalminha, Edílson, Roberto Carlos, Zinho, Mazinho, Velloso, Marcos, Luizão, Rivaldo, Cafu, Júnior, Muller, Arce, Alex, Cléber, Oséas, Paulo Nunes, Euller, etc. De forma geral o Palmeiras teve elencos impecáveis em 1993, 1994, 1996 e 1999.

3. Técnicos de ponta e taça atrás de taça
Naquela época, o Verdão teve os principais técnicos em atividade no futebol (Luiz Felipe Scolari e Vanderlei Luxemburgo).

Sob o comando de Luxa o Palmeiras goleou o maior rival, Corinthians por 4 a 0 na final do Paulistão de 93, encerrando assim, o incômodo tabu de 17 anos sem títulos. Feito que é comemorado e cantado até hoje nas arquibancadas pelos torcedores palmeirenses relembrando os bons tempos da ‘’Era Parmalat’’. Esse mesmo elenco conquistou o Torneio Rio-São Paulo e o Brasileirão deste mesmo ano.

Em 1994, o Verdão obteve os bicampeonatos do Paulistão e Brasileirão. Rivaldo foi um dos destaques da equipe.

Uma partida decisiva em que o torcedor palmeirense mais antigo nunca se esquecerá foi o jogo entre Palmeiras x Grêmio, válido pela semifinal da Copa Libertadores de 1995. O time de Luxa quase chegou a reverter uma vantagem cinco gols do Grêmio de Felipão. Reveja os gols da decisão:

Em 1996, o Palmeiras ganhou o Paulistão de forma fantástica. O Verdão foi campeão com 83 pontos em 90 possíveis. Um índice de aproveitamento de 92,2% dos pontos disputados e, além disso, marcou 102 gols em 30 jogos realizados. Desde então, esta marca jamais foi alcançada por qualquer outra equipe no estadual.

Na segunda metade da ‘’Era Parmalat’’, e agora sob o comando do técnico Luiz Felipe Scolari, o Palmeiras chegou a três conquistas inéditas (Copa do Brasil, Copa Mercosul, ambas de 1998) e a Copa Libertadores de 1999.

Assista também a série de conquistas produzida pela Federação Paulista de Futebol:

E você torcedor, vivenciou a ”Era Parmalat”? Comente!