Marcelinho Carioca elege os melhores cobradores de falta do Brasil; Ceni fica fora

Marcelinho Carioca
Foto: Reprodução/Facebook

O ex-meio-campista Marcelinho Carioca, ídolo do Corinthians e cria das categorias de base do Flamengo, participou neste domingo (15) do programa “Resenha ESPN” e contou diversas histórias de sua vida no futebol entre muitas outras novidades.

LEIA MAIS:

MERCADO DA BOLA: BARCELONA CONTRATA “OUTRO” SUÁREZ, SEGUNDO JORNAL

MERCADO DA BOLA 2016: CONFIRA 5 ZAGUEIROS QUE SERIAM PERFEITOS PARA O FLAMENGO

COM ARTICULAÇÃO DO GRÊMIO, CLUBES TENTAM ANTECIPAR JANELA DE TRANSFERÊNCIAS

Durante o programa, um dos apresentadores, o ex-jogador argentino Juan Pablo Sorín, pediu que Marcelinho fizesse uma lista com os maiores batedores de falta da história do Brasil.

Tem o Zico, Djalminha, que não é porque está aqui, não, mas ele [entra na lista], o Petkovic, mas o Pet não é brasileiro. O Nelinho [batia] era mais de três dedos, o Éder também. O Marcos Assunção era um exímio cobrador, o Juninho Pernambucano também…“, comentou Marcelinho.

Neste momento, Sorín perguntou se Rogério Ceni não estaria na lista. “Está, mas não dá para comparar com os outros da lista“, respondeu prontamente Marcelinho Carioca. “Se ele estiver ali no campo [com todos os outros citados], não vai sair do gol para bater a falta. Já daria briga se estivesse eu e o Djalminha. Diríamos para ele: ‘Fica aí no gol’“, continuou. “Não dá. Sem tirar os méritos dele, porque o Rogério é um cara fantástico e sensacional, a carreira dele é brilhante e como pessoa também. Mas, espera um pouquinho no gol…“, completou o Pé de Anjo, aos risos, lembrando ainda que foi o narrador Luis Alfredo, quem lhe deu o apelido na época que atuava pelo Timão.

Reconhecidamente um dos melhores cobradores de falta da história do Brasil, o ex-jogador de Corinthians, Flamengo e Valencia-ESP entre outros, deu uma aula aos participantes da atração de como se deve bater na bola para marcar gols como ele marcava, e não conseguiu, junto dos colegas, citar um grande cobrador de bolas paradas hoje no Brasil.