Opinião: Olimpíadas Rio 2016 – Quanto vale uma medalha?

FOTO: Rio2016/André Mourao/Divulgação

Faltando poucos meses para Olimpíada do Rio de Janeiro, a expectativa quanto ao numero de medalhas que o Brasil pode conseguir aumenta. O COB, Comitê Olímpico Brasileiro, colocou como meta de 28 a 30 medalhas para o Brasil ficar entre os 10 primeiros no quadro de medalhas.

LEIA MAIS:
VÔLEI: COMEÇA A VENDA DE INGRESSOS PARA A LIGA MUNDIAL E GRAND PRIX NO RIO
TUPIS ENFRENTARÃO ALL BLACKS PELA PRIMEIRA VEZ NA HISTÓRIA
VÍDEO DE ANIMAÇÃO TIRA SARRO DO BRASIL E ALERTA ESTRANGEIROS SOBRE AS OLIMPÍADAS

Na ultima Olimpíada em Londres 2012, o Brasil conseguiu 17 medalhas, ficando com o vigésimo segundo lugar. Não vamos entrar nos gastos financeiros propriamente ditos de cada modalidade, mas sim na ética e na justiça que o COB escolheu para atingir essa meta.

O Brasil vai ter integrantes em todas as modalidades por ser o país sede, a não ser aquelas provas que existe um índice mínimo para a participação do atleta, caso da natação, em que se não obter o limite mínimo, o atleta fica fora mesmo sendo brasileiro. Pois bem, até onde vai o limite para se “fazer“ um time campeão?

Usar técnicos estrangeiros me parece razoável, especialmente naquelas modalidades as quais o Brazil não têm muito tradição nem resultados expressivos internacionalmente, como o polo aquático por exemplo. Apesar que também temos técnicos estrangeiros em diversas outras modalidades como basquete, ginastica olímpica, hipismo, atletismo e outros. Segundo o COB, são 23 modalidades com técnicos estrangeiros na equipe brasileira que vieram de diversos países do mundo, como Cuba, Canada, Argentina entre outros.

O negócio fica mais complicado de se avaliar quando convocam atletas estrangeiros para fazer parte do time brasileiro. Imagine aquele atleta que se sacrifica diariamente há anos por uma oportunidade dessa e no momento de uma olimpíada no seu próprio país ele é trocado por um estrangeiro com mais chance de ganhar uma medalha para o seu país. Existem diferentes casos, como atletas nascidos no exterior com pais brasileiros, ou ainda atletas estrangeiros que vivem a treinam aqui há anos. Os casos mais polêmicos são aqueles que não tem nenhum vinculo com o Brasil e são contratados apenas apara melhorar a performance do Brasil no quadro de medalhas. O que vocês acham?