Opinião: O Palmeiras e a eterna “zica” em seu Departamento Médico

César Greco - Agência Palmeiras

O volante Gabriel sofreu uma lesão muscular nesta terça-feira (17) e deve ficar fora dos gramados por até 4 meses. O jogador, que voltou com boas atuações após longo tempo parado, deve recomeçar um novo tratamento em breve.

O que acontece com o DM do Palmeiras? Porquê tantos jogadores se contundiram ultimamente? Porquê muitos já contundidos voltam a sentir lesões?

São muitas perguntas e poucas respostas, mas o fato é, que precisa ser feito algum tipo de estudo dos jogadores (se já não é feito). Digo isso individualmente, afinal, alguns jogadores se contundem com mais frequência e mais facilidade do que outros.

Vamos há alguns exemplos da última década de jogadores importantes e que se machucavam com certa frequência, ficando mais tempo parado do que treinando e jogando: Pedrinho, Lenny, Valdívia, Cleiton Xavier e o próprio Gabriel.

Em 2015, o Palmeiras teve seu DM recheado de jogadores e de diversas posições: Cleiton Xavier, Valdívia, Fellype Gabriel, Gabriel e Arouca. Só ai temos um meio campo com muita qualidade e que pouco contribuiu na última temporada.

Já neste ano, o Verdão ainda conta com alguns atletas no DM, destacando o meia Moisés, mais um do setor mais prejudicado com as lesões.

Das duas uma, ou se analisa (analisa mesmo) o perfil do jogador a ser contratado e verifica o histórico do atleta para evitar todos esses problemas, ou realiza um estudo detalhado de cada jogador, realizem avaliações ou algo do gênero, para caso exista jogadores que necessitem de diferentes cargas de treinamentos e maior intervalos entre os jogos, afinal, existem casos e casos.

O Palmeiras tem que se livrar dessa fama que o seu DM “conquistou” nos últimos anos. E para isso, tudo que foi citado no parágrafo acima, é essencial.