Opinião: São Paulo perde para o Toluca, mas segue vivo na Libertadores

O São Paulo foi até o México enfrentar o Toluca sabendo que poderia perder por até três gols de diferença, que ainda assim, estaria classificado para as quartas de final da Copa Libertadores. Bauza escalou uma equipe com o propósito de evitar a façanha mexicana, deixou Ganso no banco, e conseguiu o objetivo. O Tricolor segue vivo na competição.

Rodrigo Nascimento
Colaborador do Torcedores.com, amante dos esportes americanos e do automobilismo.

Crédito: Crédito da foto: Facebook Oficial do São Paulo

LEIA MAIS:
FOX SPORTS SUPERA SPORTV E LIDERA A AUDIÊNCIA COM JOGO DO SÃO PAULO NA LIBERTADORES
5 COISAS QUE EXPLICAM A CLASSIFICAÇÃO DO SÃO PAULO
SUPERSTIÇÃO? COINCIDÊNCIAS DA CHAMPIONS LEAGUE ANIMA A TORCIDA DO SÃO PAULO

Depois da vitória por 4 a 0 no Morumbi, realmente não havia motivos para o São Paulo pressionar o Toluca na partida desta noite (04/05), no México. Portanto, é justificável a escalação pela qual optou o técnico Bauza e a postura defensiva do Tricolor em campo. Foi um primeiro tempo onde apenas a equipe mexicana jogou, e o Tricolor foi apenas um mero espectador. O Toluca precisava de uma vitória por pelo menos quatro gols de diferença para levar a disputa da vaga para as penalidades, e foi para cima desde o primeiro minuto de jogo.

Apesar de alguns sustos, o Toluca só conseguiu fazer um gol durante a primeira etapa, e graças a uma falha do sistema defensivo do São Paulo: a equipe mexicana cobrou rápido uma falta e pegou a zaga Tricolor desarrumada. Uribe apareceu livre dentro da área e marcou de cabeça para os donos da casa. Aliás, quase todos os lances de ataque do Toluca, foram cruzamentos para dentro da área são paulina, procurando Uribe ou Trivério.

No segundo tempo, Bauza manteve o mesmo time que terminou a primeira etapa, e deu certo, pois aos cinco minutos, Michel Bastos avançou pela esquerda e bateu rasteiro pra o gol, empatando a partida e praticamente confirmando a classificação do São Paulo nas quartas de final da Libertadores, pois a partir daquele momento, seria necessário que o Toluca fizesse mais cinco gols para se classificar.

Voltou a ser um jogo de ataque contra defesa. Michel saiu da partida após o gol, pois sentiu dor na coxa esquerda. Outro a sair foi Calleri, que tomou cartão amarelo, e Bauza resolveu preservar o atacante. Mas engana-se quem acha que o Patón colocou Ganso em campo: realmente não era necessário, o São Paulo tinha condições de segurar a classificação diante de tamanha vantagem.

Mas ainda assim, o Toluca insistiu nos lançamentos longos para dentro da área do São Paulo, e conseguiu se aproveitar de duas falhas de posicionamento dos defensores do Tricolor, chegando a fazer 3 a 1, com Trivério e novamente com Uribe. Algo que o técnico Bauza precisará arrumar, pois ficou claro que o São Paulo sofre neste tipo de jogada.

No fim, foi do jeito que o técnico Bauza queria, e contrariando todos que já afirmavam após a derrota para o Strongest no Morumbi, que o São Paulo não iria passar da primeira fase, o Tricolor está nas quartas de final da competição. Seja quem for o adversário, está claro que vai respeitar o São Paulo no Morumbi. Esse era o primeiro passo que era necessário o Tricolor dar: recuperar o respeito dos adversários. Ninguém tem duvidas que será difícil, muitas vezes na base do sofrimento, do sufoco. Mas o São Paulo segue vivo na Libertadores, e vai dar trabalho, seja para quem for.