Os momentos chave do GP da Rússia

Estes foram os momentos chave do GP da Rússia e que decidiram a prova na pista de Sochi, balneário localizado às margens do Mar Negro e que recebeu as Olimpíadas de inverno de 2014.

1-Kvyat x Vettel (Round 2)

Mais uma vez uma confusão entre os dois pilotos e desta vez a culpa deve ser creditada por completo ao russo. Na primeira curva, Daniil tocou Sebastian por trás e pouco depois, o russo acertou o alemão mandando o ferrarista para o muro acabando com sua prova. Vettel ficou indignado e reclamou com tudo e todos e devemos aguardar novos capítulos desta briga.

2-A recuperação de Hamilton

Saiu de décimo e foi escalando o pelotão até chegar ao segundo lugar. Pela vitória, não houve como ter briga, pois Nico Rosberg estava muito adiante.

3-O primeiro resultado (decente) da dupla McLaren-Honda

Fernando Alonso cruzou a bandeirada na sexta posição e conseguiu somar (ao lado do décimo colocado, Jenson Button) pontos importantes para o time de Woking. O resultado poderia ter sido melhor se, segundo palavras do diretor Eric Boullier, o time não tivesse tido que economizar combustível, pois ele acreditava que poderia alcançar a Williams.

4-Do sonho de bons resultados ao pesadelo da ausência de pontos

A Red Bull sonhava em sair da Rússia com pontos somados, mas deixa a pista russa sem ponto algum e com um piloto no centro da maior polêmica da prova.

5-Vantagem gorda

Nico Rosberg já tem 100 pontos (quatro vitórias) em 2016 e 43 pontos de vantagem sobre Lewis Hamilton. Neste momento, uma eventual mudança de líder do campeonato só aconteceria no Canadá e dadas as atuações convincentes no ano, será muito complicado alguém tirar a taça que parece se aproximar mais uma vez da família Rosberg, já que o pai Keke, tem a de 1982.

O meu piloto da corrida, embora o site da F1 tenha escolhido Kevin Magnussen, é Fernando Alonso, pela luta e por levar um carro que há tempos não conseguia algo melhor que o Q3 e algum sonho ocasional de 10o lugar a uma posição decente.

Já o meu pior da prova, que leva o troféu “Controle de Bração” é Daniil Kvyat, pelas duas batidas que renderam a eliminação de Vettel.