Paulo Miranda diz que São Paulo ainda lhe deve e não descarta jogar por rival

Paulo Miranda em partida do Red Bull (Foto: Site Oficial/Red Bull)

Contratado no meio do ano passado pelo Red Bull Salzburg após três anos e meio no São Paulo, onde foi afastado do time a pedido do ex-presidente Juvenal Juvêncio, o zagueiro Paulo Miranda não demorou muito para conquistar seu primeiro título na Áustria. Campeão e parte da melhor defesa do torneio, o brasileiro conversou com o Torcedores.com sobre esse início na Europa.

LEIA MAIS:
CAMPEÃO BRASILEIRO EM 2005 PELO CORINTHIANS, DINÉLSON DIZ: ”AQUELE TIME ERA UMA BOMBA’
BRASILEIROS PELO MUNDO: NO IRÃ, LÉO PIMENTA CONTA COMO QUASE FOI PRESO POR CAUSA DE UMA COMEMORAÇÃO
REI DO ACESSO, WELLINGTON SACI FALA SOBRE RONALDO, MANO MENEZES E REVELA TRAQUINAGENS DE DENTINHO

Negociado pelo Tricolor com o Red Bull Salzburg por 2,7 milhões de euros, na época cerca de R$ 9 milhões, Paulo Miranda foi titular durante quase toda a temporada na Áustria.

Não é novidade, mas nem todos sabem que Paulo Miranda na verdade se chama Jonathan Doin. Isso mesmo. Na entrevista ele revela os motivos de ter mudado de nome, a dificuldade de se alimentar nos primeiros dias na Europa, passagem pelo Palmeiras, dívida do São Paulo e interesse do Corinthians. Confira:

Você já respondeu muitas vezes sobre a mudança de nome, de Jonathan para Paulo Miranda. Mas, afinal, por quê escolheu esse nome? Alguma inspiração? Na família de te chamam pelo nome de batismo?
Agora me chamam mais de Paulo. Eu tive um treinador no Iraty, do Paraná, Carmino Colombine que achou que Jonathan Doin para zagueiro era muito meigo, foi aí que ele pesquisou nomes para botar como apelido e achou Paulo Miranda, acabou pegando de vez.

Você chegou e na primeira temporada já foi campeão como parte da melhor defesa. Como foi essa sua primeira temporada?
Fico muito feliz pelo primeiro ano já ser campeão. Vencemos a Bundesliga – mesmo nome do campeonato alemão – com três rodadas de antecedência e tivemos a melhor defesa do campeonato. Sofremos 33 gols, em 36 jogos, menos de um por partida. E pude participar da maioria das partidas como titular, mesmo sendo meu primeiro ano.
Quais as principais dificuldades na mudança de país, sua primeira experiência fora do país?
Foi minha primeira experiência fora do país e a principal dificuldade no começo foi o idioma. Nas primeiras duas semanas, comia só frango, salada e pão, que eram as coisas que eu sabia pedir, mas depois acabei aprendendo e facilitou mais. A mudança tática do futebol também, senti bastante diferença.
Já fala alguma coisa na língua local?
Já aprendi sim, o básico, já dá para me virar com a família.
O que você costuma fazer no seu horário de folga?
Nas horas vagas, eu curto a minha família, fico em casa. Tenho dois filhos e uma esposa, então quando posso, fico bastante tempo com eles.
Como os austríacos tratam os estrangeiros?
Na verdade, os austríacos são muito sérios e tratam bem os estrangeiros. No clube temos vários estrangeiros. Além de outros brasileiros na equipe, temos africanos, espanhóis, asiáticos e também um peruano, além de outros países da Europa.
Qual é usa relação com os brasileiros?
Temos dois brasileiros, um gaúcho, o goleiro Aírton, e um paulista, o Bernardo. São mais jovens que eu, ambos têm 21 anos. Mas nos damos bem, somos muito amigos, incluindo fora de campo e um ajuda o outro na medida do possível.
No começo do ano surgiu um suposto interesse do Corinthians. Você vê problema em jogar por um rival de seu ex-time?
Acabei sabendo do interesse pela imprensa mesmo. Não vejo problema algum. Tive meu passado no São Paulo e respeito muito a equipe. Enquanto estive por lá dei meu máximo e, se tiver proposta para voltar, seja por qualquer clube, e se for interessante para ambas as partes, não vejo problema.
 
Você teve uma breve passagem pelo Palmeiras. Como foi?
Foi uma experiência boa. Aprendi muito com grandes jogadores e treinadores. Foi em 2009, logo no meu início. Só tenho a agradecer e sou grato por tudo.
Como ficou a dívida que o São Paulo tem com você na Justiça?
Ainda não foi resolvido. [N.R. Em fevereiro deste ano, ele foi à Justiça para pedir o pagamento de pouco mais de três meses de atraso nos direitos de imagem, cerca de R$ 200 mil.]
SALZBURG,AUSTRIA,23.AUG.15 - SOCCER - tipico Bundesliga, Red Bull Salzburg vs FK Austria Wien. Image shows Paulo Miranda (RBS). Photo: GEPA pictures/ Mathias Mandl - For editorial use only. Image is free of charge.
SALZBURG,AUSTRIA,23.AUG.15 – SOCCER – tipico Bundesliga, Red Bull Salzburg vs FK Austria Wien. Image shows Paulo Miranda (RBS). Photo: GEPA pictures/ Mathias Mandl – For editorial use only. Image is free of charge.