UFC 198 teve mais público do que média da primeira rodada do Brasileirão

Reprodução/Facebook

O UFC 198, realizado sábado passado (14) em Curitiba (PR), viu Fabrício Werdum perder o cinturão dos pessos pesados do Ultimate Fighting Championship para Stipe Miocic. No entanto, apesar do insucesso do brasileiro no octógono (e do sucesso de outros como Cris Cyborg, Demian Maia e Ronaldo Jacaré), na questão público, o evento estabeleceu marcas impressionantes e inclusive, reuniu mais público que o maior público da primeira rodada do Campeonato Brasileiro.

LEIA MAIS

CLUBE DA LUTA; CONFIRA AS INIMIZADES ALÉM DO COMBATE

ATUAL CAMPEÃ DO PESO-GALO DESAFIA CRIS CYBORG

De acordo com o Estadão, 45.207 pessoas foram à Arena da Baixada assistir ao evento, o terceiro maior público da história do UFC e o maior em um card disputado no Brasil. Só na pesagem, no dia anterior (sexta-feira, 13), 15 mil pessoas foram ver as encaradas entre os lutadores, também um recorde da organização. Isso tudo com boa parte do card principal disputado depois da meia-noite.

O maior público da primeira rodada do Brasileirão aconteceu no mesmo sábado e, ironicamente, envolvendo o time dono da Arena, o Atlético-PR. Segundo dados da ESPN, 33.269 pessoas pagaram ingresso para ver a derrota do Furacão para o Palmeiras, no Allianz Parque. O segundo maior público aconteceu na Arena Corinthians, no domingo (15), quando 31.533 pagantes assistiram o empate sem gols entre Corinthians e Grêmio.

No mesmo dia do UFC 198, e no horário em que o card preliminar acontecia (jogo iniciado às 21h), jogavam no Couto Pereira Coritiba e Cruzeiro. 6.028 pessoas foram ao Couto ver a vitória do Coxa sobre os mineiros por 1 a 0. A média de público do Campeonato Brasileiro em sua primeira rodada em 2016 é de 12.585 torcedores, menor até que a média total do ano passado, de 17.051.

O preço do ingresso também cabe nesta conta. Quem pagou para ver o evento do UFC na arquibancada da Arena pagou R$ 139 para assistir às lutas. Comparando com o menor preço para quem foi ver Palmeiras e Atlético-PR no Allianz Parque (o Gol Norte, ingresso mais barato, foi cobrado em R$ 80), é um feito e tanto para a organização.

Os números até podem não dizer nada, mas o fã de MMA pode dizer que, pelo menos uma vez, o UFC superou em alguma coisa o futebol.

(Crédito da foto: Reprodução/Facebook)