Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Antiga revelação, lateral diz que pensa em voltar a jogar no Grêmio

Com futuro incerto na Europa, o lateral-direito Felipe Mattioni ainda não sabe qual clube defenderá na próxima temporada. Comprado recentemente pelo Everton após mais de cinco anos na Espanha entre Mallorca e Espanyol, o jogador foi emprestado ao Doncaster, da terceira divisão inglesa, e agora não sabe se será ou não aproveitado pelo novo treinador do Everton, Ronald Koeman.

Eduardo Caspary
Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.

Crédito: Foto: Arquivo/Site Oficial Grêmio

LEIA MAIS:

Na briga entre rivais, Grêmio pode ultrapassar Inter na próxima rodada

Grêmio e Palmeiras mantêm importante hegemonia no Brasileirão 2016

Mattioni tinha boa relação com Roberto Martinez, ex-técnico do Everton, que o conhecia do futebol espanhol. Foi para o Doncaster com a esperança de atuar no clube que o comprou na temporada seguinte, mas a má campanha (11° na Premier League) e a demissão de Martinez geraram incerteza sobre o futuro.

Felipe Mattioni surgiu como uma grande revelação do Grêmio entre 2007 e 2008. Em 2008, ano do vice-campeonato brasileiro, o então técnico gremista Celso Roth revezava na posição de lateral-direito e trocava com frequência o experiente Paulo Sérgio e o ainda jovem Felipe Mattioni. Em entrevista à Rádio Gaúcha, o jogador revelou que segue acompanhando o ex-clube e fez elogios ao técnico Roger Machado.

“Acompanho muito o Grêmio. Tenho familiares que sempre me comentam coisas, a gente está sempre conversando. Acho que o Grêmio tem um grande treinador, que é o Roger Machado, que se preparou muito bem e vem exercendo muito bem o cargo. Um treinador que sabe passar suas ideias ao jogadores. Tenho visto os jogos e as entrevistas, vi o Giuliano falando do problema da bola aérea, que tirou alguns pontos do time”, disse.

Embora não exista nenhuma negociação em andamento sobre este tema, Felipe também admitiu que “seria bonito” uma volta ao Grêmio quase 10 anos depois de sua saída.

“Sempre pensei em voltar para o Grêmio. Se eu voltasse para o Brasil, sim. Foi o clube que me abriu as portas e que eu cresci. Se eu tivesse essa oportunidade de retornar, seria muito legal, seria bonito”.

As melhores notícias de esportes, direto para você