Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Fanning irá competir onde foi atacado por tubarão em 2015

O surfista australiano confirmou que irá competir na sexta etapa do Circuito Mundial de Surfe na África do Sul. Em 2015 durante a final, Mick Fanning foi atacado por um tubarão branco e saiu incrivelmente ileso.

Redação Torcedores
Textos publicados pela Redação do Torcedores.com.Contato: redacao@torcedores.com

Crédito: Foto: WSL/Reprodução

Mick Fanning é três vezes campeão mundial e já enfrentou os mares mais cascas-grossas do mundo. Entretanto, nada se compara ao que aconteceu ano passado com o surfista australiano. Disputando os minutos iniciais da bateria final do J-Bay Open na África do Sul, Fanning foi atacado por um tubarão branco de aproximadamente 4,5 metros.

A cena da batalha de Fanning com o tubarão foi registrada ao vivo para o mundo inteiro, que ficou ainda mais perplexo quando o surfista saiu ileso do ataque juntamente com o outro finalista do evento, Julian Wilson. Após o incidente, a final do J-Bay Open foi cancelada e o australiano continuou na corrida pelo título mundial até o último evento do ano em Pipeline, onde às vésperas do início da competição recebeu a notícia da morte trágica do seu irmão.

Fanning decidiu continuar competindo, mas acabou eliminado por Gabriel Medina nas semifinais do Pipe Masters, perdendo o título para Adriano de Souza. Assim, em 2016, o australiano vem selecionando os eventos que irá participar. E para a surpresa de muitos, ele anunciou que irá competir em Jeffreys Bay, onde já venceu três vezes (2002, 2006, 2014) e sobreviveu ao ataque em 2015.

“Quando eu decidi que iria apenas competir em alguns eventos nessa temporada, J-Bay sempre esteve entre as minhas opções. Mesmo que eu tivesse decidido que não iria competir no J-Bay Open, eu irei sempre voltar lá. Eu tenho ótimas lembranças de lá, e deixar J-Bay de lado por causa do ano passado não faz sentido. Eu quero voltar e fazer o certo no que deu errado, e seguir em frente”, explicou Fanning em entrevista aos organizadores do Circuito Mundial de Surfe (WSL).

Depois do incidente com Fanning, a WSL já havia anunciado que iria aumentar a segurança contra novos ataques em Jeffreys Bay. Em recente comunicado de imprensa, a WSL informou que irá aumentar a vigilância e a capacidade de reação da patrulha aquática durante o evento. O plano de prevenção irá contar com um número maior de vigias na água e também com o uso de tecnologia sonar inédita para coletar informações sobre tubarões.

“Eu confio na WSL e nas medidas tomadas por eles. Porém isso é uma coisa inerente ao oceano e, na verdade, não há muito o que fazer. Eu estou pensando positivo e me preparando para voltar. Os primeiros momentos de surfe serão um desafio psicológico maior. Eu tenho surfado em diferentes locais e visto tubarões desde o ano passado; e não fiquei muito preocupado. Tudo isso faz parte do surfe. Nós não podemos ir lá e colocar em jaula em volta da praia. Nós só queremos pegar onda e manter a segurança de todos é parte do cometimento entre a WSL e os surfistas”, avaliou Fanning na mesma entrevista.

O desafio psicológico de Mick Fanning em surfar no mesmo local onde foi atacado por um tubarão estará à prova já na abertura do evento. O australiano está na Bateria 1 do J-Bay Open que será disputado entre os dias 6 e 17 de julho.

Relembre abaixo o ataque de tubarão sofrido por Mick Fanning em 2015: