Lance legal? Gol do Corinthians pode ter sido bem anulado; veja o motivo

O Palmeiras confirmou o favoritismo e venceu o Corinthians no Allianz Parque, com mais de 39 mil torcedores presentes nas arquibancadas. E apesar de ter sido uma partida tranquila, sem grandes problemas com a arbitragem, uma jogada no último minuto da partida gerou muita polêmica nas redes sociais. Após um cruzamento na área do Palmeiras, o zagueiro Felipe cabeceou a bola, que sobrou para Bruno Henrique empurrar para o fundo das redes. Mas o que seria o gol de empate do Corinthians acabou sendo anulado pelo árbitro Raphael Claus que marcou uma falta do zagueiro corintiano sobre Thiago Martins, do Verdão.

Danielle Barbosa
Colaboradora do Torcedores.com.

Crédito: Reprodução

As imagens mostram que o jogador do Palmeiras, na verdade, foi derrubado pelo próprio goleiro palmeirense – o que caracterizaria a sequência da jogada como normal.

Mas o que as câmeras não viram foi um impedimento do zagueiro Felipe, na origem da jogada.

Reprodução

Reprodução

Além do impedimento do zagueiro corintiano no início do lance, a disputa de bola do Felipe com o goleiro Fernando Prass também foi considerada faltosa. “O Prass não bateu roupa e já estava com a bola dominada no lance. Esse toque do Felipe no braço fez com que ele deixasse a bola escapar. Aí é falta”, analisou o ex-árbitro Savio Spinola, durante o Bate-Bola na Veia, da ESPN.

Reprodução/ESPN

Reprodução/ESPN

O técnico Tite reclamou muito sobre a jogada. “O Felipe está fora da jogada, quem agride a bola é o Prass, ele disputa a bola com o zagueiro do Palmeiras. E o Felipe está do lado do Thiago Martins. Eu vi a jogada antes de vir para cá.”

“No início do jogo, houve alguns problemas de critério. A jogada do Giovanni, que abriu o braço para proteger a bola. Eu fico muito à vontade porque o Corinthians é a equipe mais disciplinada do campeonato. Depois deu cartão para o Felipe… Ele estava atrapalhado hoje, e esse atrapalhar tirou um gol legítimo do Corinthians”, disparou Tite.

E aí, quem está com a razão?