Mário Sérgio explica por que não deixava Rogério Ceni cobrar faltas

O ex-técnico e comentarista do canal FOX Sports, Mário Sérgio, esteve na última quarta-feira (29) no programa Estádio 97, da rádio paulista Energia 97. Mário falou da sua passagem no comando do São Paulo em 1998 e explicou por que não deixava o goleiro Rogério Ceni cobrar faltas na época. Confira:

Willian Matos
Colaborador do Torcedores

Crédito: Reprodução/YouTube

LEIA MAIS: 

DENIS MOSTRA PREOCUPAÇÃO COM LESÃO DE GANSO: “VAMOS REZAR PARA QUE NÃO SEJA NADA”

MÉDICO DO SÃO PAULO FALA SOBRE SITUAÇÃO DE GANSO: “PREOCUPA”

VEJA O QUE BAUZA FALOU SOBRE A LESÃO DE GANSO

O feito de Mário Sérgio se tornou polêmico justamente por conta do sucesso de Rogério nas cobranças de faltas e pênaltis. O treinador foi o único a vetar Ceni das bolas paradas. Hoje, o Mito é o goleiro com maior número de gols marcados na história do futebol.

Mário explica as circunstâncias em que o São Paulo se encontrava naquele ano. “O São Paulo ia mal no campeonato, fui contratado inclusive para tirar o São Paulo da zona de rebaixamento, que era o medo da equipe. Não estava na zona, mas tava perto, então fizeram um contrato comigo de dois anos”, disse o comentarista.

Apesar da situação ruim no campeonato, o Tricolor já contava com bons cobradores de falta na linha. Isso motivou o ex-treinador a vetar Rogério, além do número ainda pequeno de gols do camisa 1. “Cheguei no São Paulo em 1998 e o Rogério tinha feito só quatro gols na carreira. E aí eu tinha o Dodô, o França, e outros jogadores habilidosos”, explicou.

O comentarista relembrou o diálogo que teve com o Rogério na época. “Eu cheguei pro Rogério, conversei com ele e falei: ‘Rogério, eu não preciso de um goleiro que bata falta, eu quero um jogador nessa posição que não deixe a bola entrar’. E ele foi muito cordial, muito cortês, entendeu meu ponto de vista. ‘No momento em que você fica lá duas horas batendo falta, tu tá deixando de treinar fundamentos da sua posição’ então por isso eu tirei o Rogério”, contou.