Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Só para mulheres. Conheça a equipe brasileira de Ginástica Rítmica

A equipe com as cinco atletas que disputarão as Olimpíadas representando o Brasil na ginástica rítmica, foram escolhidas pela treinadora Camila Ferezin no dia 14 de julho.

Viviane Tavares
Colaborador do Torcedores

Crédito: Divulgação/Confederação Brasileira de Ginástica

LEIA MAIS: GINASTA BRASILEIRA VAI USAR MAIÔ INSPIRADO EM MUSAS DO CARNAVAL NO RIO 2016

RIO 2016: SIMONE BILES, A UNIÃO DE TÉCNICA E CARISMA PARA BUSCAR MEDALHAS

RIO 2016: KOHEI UCHIMURA, O FENÔMENO DA GINÁSTICA ARTÍSTICA

Com idade entre 19 e 22 anos, todas as convocadas são estreantes em Jogos Olímpicos e prometem trabalhar com empenho para surpreender os jurados e garantir medalha já na estreia, as selecionadas para grupo são: Emanuelle Lima, Francielly Machado, Gabrielle Moraes, Jéssica Maier e Morgana Gmach com duas reservas, Beatriz Pomini e Dayane Amaral.

Na ginástica rítmica individual o Brasil tem vaga assegurada como país-sede e será representado pela ginasta Natália Gáudio que garantiu a presença após ser a brasileira melhor colocada no ranking mundial.

Camila confessa que não foi fácil a missão de chegar a esse grupo, mas garante que fez a melhor escolha para o Brasil “Essas são as cinco melhores ginastas no momento, as mais bem preparadas fisicamente e tecnicamente. Confesso que foi uma decisão muito difícil, pois queria poder levar todas as nossas atletas. Cada uma delas tem sua história, suas conquistas e vitórias, porém são apenas cinco. Então, coloquei tudo na balança e confio nesse grupo.” Disse a treinadora ao site oficial da Confederação Brasileira de Ginástica.

As atletas escolhidas seguem a preparação para as Olimpíadas no Centro Nacional de Treinamento de Aracaju, Sergipe, até o dia 14 de agosto quando viajam para o Rio de Janeiro. A primeira apresentação será no dia 20 de agosto na quadra da Arena Olímpica do Rio, na Barra da Tijuca com a série de fitas tendo na sequencia o arco e as maças.

A modalidade é exclusivamente feminina, conta com cinco tipos de material para as apresentações, porém, a cada ano a FIG (Federação Internacional de Ginástica) seleciona um dos materiais para ficar de fora das competições, nos jogos do Rio, a corda não será utilizada.