Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Especial Rio 2016: a lenda Serena Williams busca mais recordes

A número 1 do mundo e maior vencedora da atualidade, Serena Williams, tenta o bi olímpico no Rio, podendo ser a primeira bicampeã olímpica da modalidade.

Guilherme Azevedo
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Serena, recordista de Grand Slams, almeja o bi olímpico. Foto: Arquivo

LEIA MAIS
ESPECIAL RIO 2016: NOVAK DJOKOVIC TEM A CHANCE DE IGUALAR RIVAIS

Ela é a maior vencedora de torneios de Grand Slams do momento, liderando o ranking de maneira consecutiva desde fevereiro de 2013. São 74 semanas seguidas na liderança do ranking da WTA. É a atual campeã olímpica, com o ouro conquistado em Londres, na final contra a russa Maria Sharapova. Serena tem quatro medalhas de ouro olímpicas, sendo três nas duplas, além das simples em Londres. Serena parte para o Rio como a grande favorita ao bicampeonato, algo inédito no tênis nas Olimpíadas.

Em 2016, Serena faz uma temporada mais modesta em relação às anteriores. Conquistou um Grand Slam neste ano, contra três em 2015. Serena se igualou à Steff Graf como a segunda maior vencedora da história em torneios de Grand Slam, com 22 trofeús, somente inferior à Margareth Court. Serena foi vice no Australian Open e em Roland Garros, perdendo para Kerber e Muguruza, respectivamente.

Tecnicamente, Serena é a melhor jogadora do tênis feminino, desde a aposentadoria das belgas Justine Henin e Kim Clijsters. Não há adversárias que, em um dia normal de Serena, consigam vencê-la. Fisicamente, Serena não tem o mesmo preparo de outros anos, com dificuldades de movimentação pela quadra. Entretanto, com um saque potente, o melhor do circuito feminino, uma devolução pesada e um jogo agressivo, fazem da norte-americana, uma jogadora difícil de ser batida.

Serena busca recordes e mais recordes, se aproximando a cada temporada da aposentadoria. Atingir feitos e números históricos é o que move a carreira de Serena daqui para frente. Ela já provou o que precisava, tendo o seu nome gravado entre as maiores tenistas da história. No Rio, ela será vista de perto pelo torcedor brasileiro, que poderá assistir pessoalmente e testemunhar seu grande talento nos Jogos Olímpicos.