Gabriel Jesus descarta briga pela artilharia: “Momento é de pensar só na medalha de ouro”

Gabriel Jesus não conseguiu escapar sobre perguntas relacionadas ao seu futuro, deu pistas de que irá deixar o Palmeiras, se diz feliz por estar no time brasileiro que está na luta pela inédita medalha de ouro e que abre mão da disputa pela artilharia das Olimpíadas.

Péterson Neves
Jornalista com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação, Dialoog Comunicação e Comunicale. Contato: petersongneves@gmail.com

Crédito: Crédito da foto: Reprodução/CBF TV

LEIA MAIS:
NEYMAR SOBRE JOGAR NO FLAMENGO: ‘SERIA UMA HONRA’
“EU QUERO QUE O PATO VÁ PARA O INFERNO”, DIZ NETO SOBRE A VENDA DO ATACANTE
MERCADO DA BOLA: VILLARREAL ANUNCIA OFICIALMENTE A CONTRATAÇÃO DE ALEXANDRE PATO

Questionado se o trio, formado por ele, Neymar e Gabigol, poderia trazer o outro para o Brasil, o atacante do Palmeiras preferiu destacar a qualidade de todo o grupo. “Não apenas nós três, mas Luan também é craque, Felipe Anderson também joga no ataque, os cinco se movimentam bastante, são versáteis, gostam de estar com a bola e ajudar a equipe, isso é bom porque ajuda a dominar o jogo. Eu tenho dois anos de profissional, é muito recente tudo para mim, há três, quatro anos eu só via o Neymar na TV. Fico bastante feliz, é um craque”, disse.

Gabriel não esconde a felicidade de fazer parte do grupo que irá lutar pelo ouro. “É uma honra defender a seleção, sempre acompanhei futebol, sou muito novo, mas sempre procuro vídeos e vejo uma oportunidade imensa. Muitos jogadores, craques da bola, da história do Brasil não conseguiram, nós temos essa oportunidade, basta aproveitar da melhor forma possível”, destacou.

Questionado se está em busca da artilharia da competição, a jovem revelação alviverde diz que o foco da seleção é o trabalho coletivo para trazer a medalha de ouro. “Não só nós três, Luan também faz gols, aqui ninguém tem vaidade, todos estão jogando para o Brasil, pelo grupo, se não der para eu fazer o gol vou rolar para o companheiro, a vitória é o mais importante. Se eu for o artilheiro ficarei bastante feliz, e do mesmo jeito se for o Gabigol, o Neymar ou o Luan. Momento é de pensar só na medalha de ouro, vamos jogar pelo Brasil”, finalizou.

O Brasil faz um amistoso neste sábado (30) contra o Japão, às 16h30, no estádio Serra Dourada, e estreia nos Jogos Olímpicos na próxima quinta-feira (4), contra a África do Sul.