GUIA RIO 2016 TORCEDORES.COM – SAIBA TUDO SOBRE GINÁSTICA DE TRAMPOLIM

O Torcedores.com continua seu especial para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016 que conta um pouco da história de cada esporte olímpico, algumas curiosidades para você contar por aí, além de informar os favoritos das provas e quem são os brasileiros nelas. Falaremos agora da Ginástica de Trampolim, que conta com muitos mortais e piruetas

LEIA O GUIA RIO 2016 DE OUTROS ESPORTES:
ATLETISMO, BADMINTONBASQUETE MASCULINO, BASQUETE FEMININO, BOXECANOAGEM VELOCIDADECANOAGEM SLALOM, CICLISMO BMX, CICLISMO ESTRADA, CICLISMO MOUNTAIN BIKE, CICLISMO PISTA,  ESGRIMAFUTEBOL MASCULINOFUTEBOL FEMININO, GINÁSTICA ARTÍSTICA, GINÁSTICA RÍTMICA, GINÁSTICA DE TRAMPOLIM, GOLFEHANDEBOLHIPISMO, JUDÔ, LEVANTAMENTO DE PESO, LUTA, MARATONA AQUÁTICA, NADO SINCRONIZADO, NATAÇÃO, PENTATLO MODERNOPOLO AQUÁTICO, REMORUGBY DE SETE, SALTOS ORNAMENTAIS,TAEKWONDOTÊNISTÊNIS DE MESA,TIRO COM ARCOTIRO ESPORTIVO, TRIATLO, VELAVÔLEI FEMININO, VÔLEI MASCULINOVÔLEI DE PRAIA

Por Erik Ullysses e Rafael Freitas

 

GINÁSTICA DE TRAMPOLIM

INTRODUÇÃO

Modalidade esportiva criada pelo professor de educação física George Nissen no início do século XX nos Estados Unidos, o trampolim acrobático foi inspirado nas camas elásticas tão comuns em circos. Considerado por muitos como uma brincadeira de criança, já que a cama elástica é normalmente encontrada em festas infantis, em shoppings e outras áreas de lazer, a ginástica de trampolim era gerida até 1999 pela Federação Internacional de Trampolim (FIT), quando passou então para as mãos da Federação Internacional de Ginástica (FIG), responsável também pelas ginásticas rítmica e artística.

VOCÊ SABIA?

  • Que nos mundiais de ginástica de trampolim são disputadas quatorze provas no total, enquanto nas Olimpíadas são apenas duas?
  • Que os ginastas, ao contrário da ginástica artística, não podem competir descalços? Eles precisam competir com meias ou sapatilhas.
  • Assim como nas outras ginásticas, o trampolim também é dividido em duas notas durante a avaliação. A nota de dificuldade e a nota de execução, que avalia os movimentos realizados.

COMO FUNCIONA?

  • A ginástica de trampolim consiste em uma apresentação de dez elementos técnicos, entre eles mortais para frente e para trás, duplos e outras acrobacias. O atleta compete em uma cama elástica em que a rede tem 4,28 metros de comprimento por 2,14 de largura e que fica 1,55 metros do chão.  No entanto a área demarcada para os saltos é menor, 2,15 de comprimento por 1,08 de largura.

 

GINÁSTICA DE TRAMPOLIM MASCULINO

HISTÓRICO

A modalidade é competida desde 2000. A Rússia conquistou um ouro e uma prata no período. Em 2008 e 2012, houve um domínio chinês. Foram 4 medalhas das últimas seis distribuídas, sendo dois ouros e dois bronzes. A Rússia conquistou mais uma prata no período. são os dois maiores países do trampolim masculino

QUEM CHEGA FORTE AO RIO:

O atual campeão olímpico Dong Dong (foto), chegará ao Rio com a missão de manter seu título. Um dos maiores nomes da história do esporte, Dong Dong tem uma medalha de bronze nas Olimpíadas de 2008, o ouro em Londres 2012 e três títulos mundiais (2009, 2010 e 2013) e uma prata em 2014. Entretanto, não foi bem no último mundial. Com a cota de dois ginastas por país podendo disputar a final, Dong Dong acabou sendo desbancado por seus compatriotas. Recuperado do revés, Dong conquistou sua vaga e terá no Rio a chance de redenção

ginastica trampolim dong

 

Lei Gao, compatriota de Dong Dong, surge como principal concorrente. Em 2011, Gao sofreu uma lesão grave que o tirou de Londres 2012. Recuperado, se sagrou campeão mundial em 2015 e chega com força máxima para competir.

Brigando contra a força do país asiático aparecem o bielorrusso Uladzislau Hancharou e os representantes da tradicional escola russa, Andrey Yudin e Dmitry Ushakov. O bielorrusso é o atual campeão europeu, medalhista de prata no mundial de 2015 e de bronze no mundial de 2014, o Os russos Andrey Yudin e Dmitry Ushakov conseguiram o bronze no mundial passado e o título do Campeonato Europeu, respectivamente, e tentarão manter a tradição russa em pódios olímpicos.

QUEM REPRESENTA O BRASIL E QUAIS SUAS CHANCES?

Rafael Rezende será o representante brasileiro nos jogos, após ser o melhor atleta nacional no último mundial, entre homens e mulheres. Detentor da vaga destinada ao país sede, Rafael será o primeiro ginasta da modalidade que ainda engatinha no país a competir em Olimpíadas. Rafael poderá ter como foco uma boa participação no evento nessa primeira incursão no evento. As chances de medalhas são baixas

 

PALPITE DO GUIA:

Ouro: Lei Gao (China)

Prata: Dong Dong (China)

Bronze: Uladzislau Hancharou (Bielorrússia)

.

GINÁSTICA DE TRAMPOLIM FEMININO

HISTÓRICO

A modalidade é competida desde 2000 e nenhum país conseguiu mais que um título. Rússia, Alemanha, China e Canadá são os quatro vencedores. Canadá e China tem 4 medalhas, sendo uma de ouro, duas de prata e uma de bronze para as canadenses e uma de ouro, uma de prata e duas de bronze para as chinesas.

QUEM CHEGA FORTE AO RIO:

Apesar de ausente no pódio do mundial de 2015, Rosie MacLennan (foto) segue entre as favoritas ao pódio no feminino. A canadense atual campeã olímpica foi também campeã mundial em 2013 e prata em 2014. Além disso, McLennan foi campeã dos Jogos Pan Americanos em Toronto em 2015, levando a torcida da casa à loucura.

ginastica de trampolim rosie

As chinesas Dan Li e Lingling Liu surgem como as principais candidatas ao ouro e, assim como no masculino, pode travar uma grande batalha pelo topo do pódio. Dan Li chega como atual campeã mundial, além de ter somado mais uma prata e um bronze nos outros mundiais do ciclo e ter conquistado o ouro nos Jogos Asiáticos de 2014. Lingling Liu foi campeã mundial em 2014 e medalhista de prata em 2015.

Outro destaque no ciclo foram as bielorrussas Hanna Harchonak e Tatsiana Paitrenia. Hanna foi medalhista de bronze no mundial de 2014, além de ter sido bronze nos Jogos Europeus de 2015. Tatsiana Paitrenia é atual medalhista de bronze mundial.

PALPITE DO GUIA:

Ouro: Dan Li (China)

Prata: Rosie MacLennan (Canadá)

Bronze: Lingling Liu (Bronze)

 

 



Paulistano, 27 anos, deixou a publicidade e o marketing esportivo para ingressar no jornalismo e conseguir cobrir grandes eventos esportivos. Apaixonado por esportes olímpicos e futebol americano, sonha em estar no Rio de janeiro em 2016 para cobrir os Jogos Olímpicos in loco.