GUIA RIO 2016 TORCEDORES.COM – SAIBA TUDO SOBRE O TÊNIS DE MESA

O Torcedores.com continua seu especial para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016 que conta um pouco da história de cada esporte olímpico, algumas curiosidades para você contar por aí, além de informar os favoritos das provas e quem são os brasileiros nelas. Falaremos agora do Tênis de Mesa, esporte que era chamado de Pingue-Pongue, mas teve que mudar de nome

 

LEIA O GUIA RIO 2016 DE OUTROS ESPORTES:
ATLETISMO, BADMINTON, BASQUETE MASCULINO, BASQUETE FEMININO, BOXECANOAGEM VELOCIDADECANOAGEM SLALOM, CICLISMO BMX, CICLISMO ESTRADA, CICLISMO MOUNTAIN BIKE, CICLISMO PISTA,  ESGRIMAFUTEBOL MASCULINOFUTEBOL FEMININO, GINÁSTICA ARTÍSTICA, GINÁSTICA RÍTMICA, GINÁSTICA DE TRAMPOLIM, GOLFE, HANDEBOLHIPISMO, JUDÔ, LEVANTAMENTO DE PESO, LUTA, MARATONA AQUÁTICA, NADO SINCRONIZADO, NATAÇÃO, PENTATLO MODERNOPOLO AQUÁTICO, REMO, RUGBY DE SETE, SALTOS ORNAMENTAIS, TAEKWONDO, TÊNISTÊNIS DE MESA,TIRO COM ARCOTIRO ESPORTIVO, TRIATLO, VELAVÔLEI FEMININO,  VÔLEI MASCULINOVÔLEI DE PRAIA

ESPORTE: TÊNIS DE MESA

INTRODUÇÃO: o tênis de mesa é um esporte olímpico totalmente dominado pelos asiáticos, em especial pelos chineses. Apesar disso, suas raízes não estão no maior país da Ásia; Foi inventado por soldados britânicos na Índia (ou possivelmente na África do Sul) em 1881, como forma de entretenimento pós-jantar. O jogo ficou popular nas colônias e em seguida encantou a alta sociedade inglesa. As bolinhas atuais surgiram no começo do século XX. Por uma questão de direitos autorais, o termo “pingue-pongue”, que dava nome ao esporte àquela época, não pode ser utilizado e o “tênis de mesa” surgiu como substituto. A Federação Internacional de Tênis de Mesa surgiu em 1901. O domínio asiático começou por volta dos anos 1950 com os japoneses reinventando a raquete. A entrada no programa olímpico ocorreu em 1988 para homens e mulheres e desde então, a China conquistou 24 das 28 medalhas de ouro distribuídas até hoje.

 

VOCÊ SABIA?

  • Que no começo do esporte, uma simples troca de bola chegava a durar mais de hora? No Mundial de 1936, um rally durou mais de duas horas!
  • Que os atletas não podem usar roupas da mesma cor da bolinha (branca ou laranja) para não confundir a visão do outro jogador?
  • Que a supremacia chinesa está ligada ao ex-líder do país comunista Mao Tse Tung? Ele incentivou a prática do esporte em seu governo por ocupar pouco espaço e por ter um custo extremamente baixo.
  • Que esse é um dos poucos esportes olímpicos em que os Estados Unidos nunca conquistaram nenhuma medalha em sua história?
  • Que a Suécia possui o único atleta não asiático a conquistar um ouro em provas do tênis de mesa?
  • Que um encontro de um mesa-tenista chinês com um americano ajudou a reaproximar China e Estados Unidos, rivais à época da Guerra Fria? Em 1971, o atleta chinês Zhuang Zhuang foi fotografado dando um presente para o mesa-tenista norte-americano Glenn Cowan, que embarcou em um ônibus que transportava a equipe chinesa no Mundial de maneira equivocada. Os americanos foram em seguida convidados a visitar a equipe chinesa, algo muito raro à época. No ano seguinte, o presidente americano Richard Nixon fez uma histórica visita à China

 

INDIVIDUAL MASCULINO

COMO FUNCIONA A DISPUTA?

  • No individual, a partida é disputada em melhor de sete sets de 11 pontos. Para vencer o set, o atleta deve ter no mínimo dois pontos de vantagem. O sacador muda a cada dois pontos (parecido com o que ocorre no tie break do tênis). O sistema de disputa nos jogos olímpicos é o mata-mata, com o atleta derrotado eliminado.

 HISTÓRICO: A disputa individual começou a ser disputada nos jogos de 1988 e é amplamente dominada pela China. Entretanto, demorou oito anos para que um chinês se tornasse campeão olímpico. Em 1988, a Coreia do Sul faturou ouro e prata em casa. Em 1992, o sueco Jan-Ove Waldner (foto) entrou para a história ao se tornar o primeiro e único até hoje campeão olímpico do tênis de mesa de origem não-asiática. A final ocorreu contra o francês Jean Philippe Gatien e foi a única que não contou com nenhum atleta asiático. A partir de 1996, a China começou o seu domínio no masculino, vencendo 11 das 15 medalhas distribuídas, sendo 4 de ouro, 4 de prata e 3 de bronze. A Coreia do Sul faturou o único ouro que os chineses não ganharam. A Alemanha conquistou dois bronzes.

tenis de mesa ovner

 

QUEM CHEGA FORTE AO RIO:

A China é favorita absoluta. Para se ter uma ideia, dos 5 primeiros colocados do ranking, quatro são chineses. O campeão mundial em 2015 Ma Long (foto) é favorito para vencer os jogos no Rio. Deve ter uma boa briga com o atual campeão olímpico, Jike Zhang. Os dois devem brigar por ouro e prata.

Como só 2 atletas por país podem competir no individual, o bronze deve ser disputado. O alemão Dimitrij Ovcharov é o melhor ranqueado não chinês (ocupa a quinta colocação). Seu compatriota Timo Boll é um que costuma chegar entre os 8 primeiros. Fique atento ainda aos dois atletas de Hong Kong e Japão. O português e o bielorrusso podem surpreender.

 tenis de mesa ma long

QUEM REPRESENTA O BRASIL E QUAIS SUAS CHANCES?

Hugo Calderano e Gustavo Tsuboi representarão o Brasil. Hugo estará em sua primeira edição de jogos olímpicos. Ele ocupa a 63ª colocação do ranking mundial. O outro brasileiro é Gustavo Tsuboi, que já disputou duas edições de jogos olímpicos, tendo sido derrotado duas vezes na primeira rodada. Gustavo ocupa a 77ª colocação no ranking mundial. Os dois tentam, em casa, igualar a melhor participação de um brasileiro em jogos olímpicos: ficar entre os 16 melhores colocados (Hugo Hoyama fez isso em Atlanta 1996). Entretanto, a tarefa será muito difícil. Os outros atletas estão um nível acima. As chances de medalha são baixas

PALPITE DO GUIA:

Ouro: Ma Long (China)

Prata: Jike Zhang (China)

Bronze: Jun Mizutani (Japão) e Chi Chuang (Taipei)

 

MASCULINO POR EQUIPES

COMO FUNCIONA A DISPUTA?

  • Na disputa por equipes, 3 atletas defendem o país. São disputadas cinco partidas, sendo 4 no individual e uma em dupla. Todas as partidas são em melhor de cinco sets de 11 pontos. Os três atletas precisam atuar e não podem jogar mais que 2 jogos. O primeiro país que vencer 3 destes 5 confrontos, avança.

HISTÓRICO: A prova por equipes estreou em 2008, substituindo o antigo torneio de duplas que durou de 1988 até 2004. Nas duas edições, a vitória ficou com a China. A prata e o bronze alternaram entre Alemanha e Coreia do Sul. Em 2008, os alemães levaram a prata e os coreanos o bronze. Em 2012, ocorreu o inverso.

 

QUEM CHEGA FORTE AO RIO:

A China (foto) é favorita absoluta. É líder do ranking mundial, tem 3 atletas ranqueados entre os melhores do mundo no ranking, nunca perdeu uma edição de jogos olímpicos e não é derrotada em um mundial desde 2001. Os dois únicos países a medalharem no torneio masculino por equipes, Alemanha e Coreia do Sul, devem brigar pela prata e pelo bronze. Outros países podem alemães e coreanos. No mundial deste ano, A Grã-Bretanha e a França foram responsáveis por deixar a Alemanha de fora da fase final. Em 2014, Taipei venceu a Coreia do Sul e a deixou sem medalhas. Portugal e Hong Kong também pode incomodar.

 tenis de mesa ma long zhang

MELHORES RESULTADOS NO ÚLTIMO CICLO OLÍMPICO DOS PRINCIPAIS PARTICIPANTES:

China–  campeã mundial 2016 e 2014 e campeã em Londres 2012, líder do ranking 2016

Alemanha – vice-campeã mundial em 2014, segunda colocada em Londres 2012, vice-líder do ranking 2016

Coreia do Sul – terceira colocada no mundial 2016 e em Londres 2012 terceira no ranking 2016

Japão – vice-campeão mundial 2016, terceira no mundial 2014 e quarta no ranking 2016

Taipei – bronze no mundial 2014

Grã-Bretanha –terceira colocada no mundial 2016

Hong Kong – quinta no ranking 2016

 

QUEM REPRESENTA O BRASIL E QUAIS SUAS CHANCES?

Cazuo Matsumoto, de 30 anos, se junta a Hugo Calderano e Gustavo Tsuboi para a disputa por equipes. O time brasileiro ocupa a vigésima oitava posição do ranking. Dentre as 16 seleções que participarão, o Brasil só está melhor ranqueado que Estados Unidos, Austrália e Nigéria. Provavelmente enfrentará uma das melhores 8 seleções do mundo no primeiro confronto. Vencer essa partida já seria um grande resultado para o Brasil. Caso isso ocorra, passar para as semifinais seria praticamente impossível.

PALPITE DO GUIA:

Ouro: China prata: Alemanha bronze: Japão

 

INDIVIDUAL FEMININO

COMO FUNCIONA A DISPUTA?

No individual, a partida é disputada em melhor de sete sets de 11 pontos. Para vencer o set, o atleta deve ter no mínimo dois pontos de vantagem. O sacador muda a cada dois pontos (parecido com o que ocorre no tie break do tênis). O sistema de disputa nos jogos olímpicos é o mata-mata, com o atleta derrotado eliminado.

 HISTÓRICO: A disputa individual começou a ser disputada nos jogos de 1988 e é amplamente dominada pela China. O domínio das mulheres no individual é maior que a dos homens. As chinesas venceram simplesmente todas as medalhas de ouro distribuídas até hoje. Das 22 medalhas, apenas 7 não foram para as chinesas. Taipei tem a única atleta não chinesa medalhista a conquistar duas medalhas no individual na história. A Coreia do Norte tem uma medalha de prata e uma de bronze.

 

QUEM CHEGA FORTE AO RIO:

A China é favorita absoluta. Para se ter uma ideia, em campeonatos mundiais, a China só não conquistou três das quarenta medalhas distribuídas nas últimas dez edições. Para o Rio, Li Xiaoxia (foto) deve repetir a final de Londres 2012 com a compatriota Ding Ning. Li venceu em 2012. O bronze deve ficar entre atletas de Japão, Singapura, Coreia do Norte e Coreia do Sul.

tenis de mesa xiaoxia

 

QUEM REPRESENTA O BRASIL E QUAIS SUAS CHANCES?

Caroline Kumahara (foto) e Gui Lin representarão o Brasil. As duas ocupam respectivamente a 119ª  e 138ª posições do ranking. Devido ao alto número de chinesas naturalizadas (a própria Gui Lin é uma delas), as chances das brasileiras avançarem são muito pequenas. Caroline disputou sua primeira edição de jogos olímpicos em 2012, com apenas 16 anos. Venceu a primeira partida mas perdeu a segunda. Gui Lin participou apenas da competição por equipes. As chances de medalha são baixas

 tenis de mesa carolina

PALPITE DO GUIA:

Ouro: Li Xiaoxia (China)

Prata: Ding Ning (China)

Bronze: Kasumi Ishikawa (Japão) e Feng Tianwei (Singapura)

 

FEMININO POR EQUIPES

COMO FUNCIONA A DISPUTA?

Na disputa por equipes, 3 atletas defendem o país. São disputadas cinco partidas, sendo 4 no individual e uma em dupla. Todas as partidas são em melhor de cinco sets de 11 pontos. Os três atletas precisam atuar e não podem jogar mais que 2 jogos. O primeiro país que vencer 3 destes 5 confrontos, avança.

HISTÓRICO: A prova por equipes estreou em 2008, substituindo o antigo torneio de duplas que durou de 1988 até 2004. Nas duas edições, a vitória ficou com a China. Singapura faturou a prata em 2008 e o bronze em 2012. O Japão se consagrou como segunda força do feminino, sendo vice-campeã em Londres 2012 e duas vezes vice-campeã do mundo em 2014 e 2016.

 

QUEM CHEGA FORTE AO RIO:

A China (foto) é favorita absoluta. É líder do ranking mundial, tem 3 atletas ranqueados entre os melhores do mundo no ranking, nunca perdeu uma edição de jogos olímpicos e desde 1975, perdeu o campeonato mundial (disputado de dois em dois anos) apenas duas vezes: uma em 1991 para a Coreia do Sul e uma em 2010 para Singapura, que contava com atletas chinesas naturalizadas. O Japão se consagrou como a segunda força do feminino, tendo sido vice-campeão nas duas últimas edições. Singapura, Taipei, Coreia do Norte e Hong Kong, também devem brigar pelo bronze. Alemanha, Áustria, Austrália, Brasil, Egito, Estados Unidos, Holanda, Polônia e Romênia não devem ter chances

 tenis de mesa china

MELHORES RESULTADOS NO ÚLTIMO CICLO OLÍMPICO DOS PRINCIPAIS PARTICIPANTES:

China–  campeã mundial 2016 e 2014 e campeã em Londres 2012, líder do ranking 2016

Japão – vice-campeã mundial em 2014 e 2016, vice-líder do ranking 2016

Singapura– terceira colocada no mundial 2014 e em Londres 2012, terceira no ranking em 2016

Coreia do Norte – terceira colocada no mundial 2016

Taipei – terceira colocada no mundial 2016

Hong Kong–terceira colocada no mundial 2014, quarta colocada no ranking 2016

 

QUEM REPRESENTA O BRASIL E QUAIS SUAS CHANCES?

Caroline Kumahara e Gui Lin (foto) e Bruna Takahashi, representam o Brasil. Dos 16 participantes, o Brasil está ranqueado a frente de Egito e Austrália. Qualquer vitória no primeiro confronto já será um grande resultado para as brasileiras. As chances de medalha são baixas.

tenis de mesa kumehara lin

PALPITE DO GUIA:

Ouro: China

prata: Japão

bronze: Hong Kong



Paulistano, 27 anos, deixou a publicidade e o marketing esportivo para ingressar no jornalismo e conseguir cobrir grandes eventos esportivos. Apaixonado por esportes olímpicos e futebol americano, sonha em estar no Rio de janeiro em 2016 para cobrir os Jogos Olímpicos in loco.