Londres 2012: Quando a Record deixou a Globo fora de uma Olimpíada

Um imbróglio entre Rede Globo e Rede Record marcou a transmissão no Brasil do maior evento esportivo do mundo em 2012, quando Londres recebeu a 30ª edição dos Jogos Olímpicos.

Bia Palumbo
Colaborador do Torcedores
Ginástica Artística

Crédito: Crédito da foto: Divulgação / Confederação Brasileira de Ginástica

LEIA MAIS:
Veja o vídeo de campanha da ESPN para as Olimpíadas
Veja quantas medalhas o Brasil ganhou em cada edição dos Jogos Olímpicos
Relembre a escolha do Rio de Janeiro como sede dos Jogos Olímpicos de 2016

O Brasil conquistou 17 medalhas nos Jogos Olímpicos de Londres, sendo três de ouro (vôlei feminino, Arthur Zanetti, ginástica artística, e Sarah Menezes, judô). As demais foram em modalidades como: boxe, futebol, vôlei masculino, natação, vela, vôlei de praia e pentatlo moderno.

Dentre os profissionais que trabalharam na Rede Record no período estão Ana Paula Padrão, Paulo Henrique Amorim, Roberta Piza, Heródoto Barbeiro, Mylena Ciribelli, Celso Zucatelli, Maurício Torres, Eder Luiz, Lucas Pereira, Álvaro José, Rafael Ribeiro, Eduardo Vaz e José Eduardo Savóia. A equipe de comentaristas teve o técnico Rene Simões e os ex-atletas Oscar Schmidt, Magic Paula, Maurício Lima, Virna Dias, Robson Caetano, Xuxa, Luíza Parente e Rogério Sampaio.

As emissoras que possuem os direitos de transmissão são obrigadas a ceder gratuitamente um pacote diário sobre a Olimpíada, mas no caso de Londres a Rede Globo preferiu comprar um pacote de imagens comercializado pela OBS (Olympic Broadcast Services).

Assista ao vídeo com a vinheta de abertura da Rede Record na Olimpíada de Londres:

(Crédito da foto: Divulgação / Confederação Brasileira de Ginástica)