Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Relembre a campanha do Palmeiras no Mundial de 1951

O Palmeiras celebra nesta sexta-feira (22) 65 anos da conquista do Torneio Internacional de Clubes Campeões, reconhecido como o primeiro mundial interclubes da história. A campanha foi coroada na final contra a Juventus de Turim, com um empate e uma vitória sobre os italianos diante do Maracanã lotado, que voltava a ver uma glória do Brasil, após o fatídico episódio do “Maracanazo” em 1950.

Redação Torcedores
Textos publicados pela Redação do Torcedores.com.Contato: redacao@torcedores.com

Crédito: Divulgação

LEIA MAIS

ENQUETE: Você se importa quando os rivais dizem quem o Palmeiras não tem mundial?

Contestado por sua autenticidade, o Torneio Internacional de Clubes Campeões foi criado em uma parceria da Federação Italiana de Futebol e a Confederação Brasileira de Desportos, com o aval da FIFA. Juntou campeões do mundo inteiro na época, mas o dificuldade de locomoção atrapalhou a participação de outros grandes clubes.

Além do Palmeiras, campeão paulista de 1950, o torneio mundial contou com: Juventus, campeã italiana; Áustria Viena, campeão austríaco; Nacional, campeão uruguaio; Estrela Vermelha, campeão da Copa da Iugoslávia; Sporting, campeão português; Nice, campeão francês; e Vasco, campeão carioca.

Fase de grupos (1ª rodada) – Palmeiras 3×0 Nice-FRA

A estreia não poderia ser melhor. No Pacaembu, o alviverde enfrentou o Nice e após um primeiro tempo parado, fez três gols na segunda etapa. Aquiles, de pênalti, Ponce de León e Richard marcaram os gols do Palmeiras e colocaram os paulistas na liderança do grupo, com a Juventus vencendo o Estrela Vermelha por 3 a 2 na outra partida da chave.

As melhores notícias de esportes, direto para você

 

nice

Fase de grupos (2ª rodada) – Palmeiras 2×1 Estrela Vermelha-IUG

Após duas vitórias da Juventus nos dois primeiros jogos, o Palmeiras entrou pressionado para o duelo contra os iugoslavos. Tihomir Ognjanov, meia da Seleção Iugoslava, abriu o placar para o Estrela Vermelha e obrigou o Verdão a correr atrás do placar. Aquiles marcou o seu segundo gol no torneio e empatou a partida ainda na primeira etapa, empolgando o time que virou na parte final com Liminha.

Sem título

Fase de grupos (3ª rodada) – Palmeiras 0x4 Juventus-ITA

O jogo do dia 8 de julho foi o maior susto do Palmeiras no torneio. Com dois gols marcados por Giampiero Boniperti antes mesmo dos 20 minutos do primeiro tempo, os paulistas não se recuperaram e viram Karl Hansen e Praest aumentar a vantagem dos italianos. O Alviverde terminou a primeira fase em segundo, atrás da Juventus que ganhou todas as suas partidas.

Sem título

Semifinal (primeiro jogo) – Palmeiras 2×1 Vasco

O Vasco foi o primeiro colocado do grupo A, após uma campanha perfeita e enfrentou o Palmeiras nas semifinais. Com Fábio Crippa no lugar do histórico goleiro Oberdan Cattani, o Alviverde sofreu uma baixa importante contra os cariocas, em um choque do goleiro vascaíno com Aquiles, tirando o atleta do resto da competição. No Maracanã lotado, o Palmeiras surpreendeu e venceu a primeira partida por 2 a 1 com gols de Richard e Liminha.

Semifinal (segundo jogo) – Vasco 0x0 Palmeiras

Na segunda partida, o Palmeiras segurou o forte time vascaíno e se assegurou na final, contra a Juventus de Turim que eliminou o Áustria Viena com um empate por 3 a 3 e uma vitória de 3 a 1.

vasco

Final (primeiro jogo) – Palmeiras 1×0 Juventus

O Palmeiras reencontrou o seu algoz da primeira fase. Comandados por Boniperti, que havia marcado dois gols na goleada de 4 a 0 no Pacaembu, a Juventus chegou como favorita para levar o título. Com um gol de Rodrigues no primeiro tempo, o Alviverde abriu o placar e manteve a vantagem até o apito final, para delírio do torcedor palmeirense que foi ao Maracanã no dia 18 de julho.

Final (segundo jogo) – Juventus 2×2 Palmeiras

No dia 22 de julho, o Palmeiras precisava apenas de um empate para se consagrar campeão. Logo no início do jogo, Praest abriu o placar para a Vecchia Signora, mas no começo do segundo tempo, Rodrigues aproveitou rebote do chute de Lima e empatou a partida.

O empate permaneceu por pouco tempo no placar e apenas alguns minutos depois, Karl Hansen voltou a colocar a Juventus na frente, deixando o estádio em silêncio. Aos 32, Liminha fez bela jogada e em um lance de persistência entrou com a bola dentro do gol, trazendo o Maracanã abaixo e confirmando o Palmeiras como primeiro Campeão Mundial de 51.

massa