Afinal, o Allianz Parque é do Palmeiras ou da WTorre? Entenda a polêmica

Allianz Parque
Allianz Parque, estádio do Palmeiras. Foto: Divulgação

Modesto Roma Jr, presidente do Santos, admitiu o interesse em mandar um jogo do time no Allianz Parque, estádio do rival Palmeiras. Mas não é o desejo de jogar na casa palmeirense que chamou atenção, e sim as declarações do mandatário do Peixe, que em entrevista para a Gazeta Esportiva, disse que o estádio é da construtora WTorre.

LEIA MAIS:
Vaza na web suposto vídeo de Gabigol comemorando um gol do Palmeiras

“O Paulo Nobre foi favorável à ideia. Temos que negociar com a WTorre, que é quem administra o estádio. Isso não depende do Palmeiras, temos uma reunião marcada para sexta-feira para discutirmos essa possibilidade. O Allianz Parque é um dos estádios que ficam em São Paulo, como o Morumbi, o Pacaembu. É um dos mais modernos, um dos mais bem construídos, ou seja, é uma opção viável. O estádio é da WTorre. Isso não tem nada a ver com mérito ou desmérito. A WTorre é quem construiu e administra o estádio, então ele pertence à WTorre“, disse Modesto Roma.

E é claro que essa declaração polêmica não agradou a torcida do Palmeiras, que aproveitou para rebater as declarações do presidente santista dizendo que os santistas não vão nem lotar o gol norte, além de reafirmarem que o Allianz Parque é sim do Verdão.

Afinal, quem está com a razão? O Allianz Parque é o Palmeiras ou da WTorre? Para explicar essa polêmica, vamos relembrar uma entrevista do presidente palmeirense, Paulo Nobre, em entrevista ao programa Bola da Vez, da ESPN.

“Então, o Allianz Parque é do Palmeiras, só que, no que foi acordado entre Palmeiras e WTorre, no que foi assinado, é que no dia dos jogos oficiais do Palmeiras, o estádio volta em comodato para o clube. E é nosso. E nós administramos o futebol no dia de jogos oficiais. Isso é mais ou menos 10% dos dias do ano. Em torno de 35 dias por ano. Todos os outros dias, a WTorre tem o direito de administrar e explorar a arena. Desde que não atrapalhe os dias do Palmeiras. O gramado tem que estar em ordem, os vestiários têm que estar em ordem, as manutenções têm que acontecer. Essa é a obrigação dela”, enfatizou Paulo Nobre na ocasião.

Para exemplificar a situação, Nobre usou como exemplo uma casa alugada.

“O estádio é do Palmeiras. Agora vamos imaginar o seguinte: você tem uma casa, que é sua, e você alugou por 30 anos. No contrato, você colocou assim: aos domingos, quero poder voltar na minha casa para almoçar, você quer comer a comida da sua cozinheira, brincar com os cachorros. Todo o domingo você vai poder ir lá e acabou. Você pode ir na segunda-feira? Não. Você pode ir no sábado? Não”, completou o mandatário alviverde.