Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Corinthians 106 anos – O Pênalti da rivalidade

Os maiores clássicos do futebol brasileiro tem uma característica em comum, são invariavelmente adversários do mesmo estado. Galo e Cruzeiro, Flamengo e Fluminense, Ceará e Fortaleza. No sul não é diferente, Grêmio e Internacional são rivais eternos, no entanto se perguntar para qualquer torcedor colorado, qual o segundo time que ele mais odeia dentro do futebol, a resposta será invariavelmente Corinthians, e esta história começou no dia 20 de Novembro de 2005

Silvio Teixeira
Colaborador do Torcedores

Crédito: Foto: Divulgação

LEIA MAIS

CORINTHIANS 106 ANOS: CAMPEÃO DA SÉRIE B, CORINTHIANS VENCE AVAÍ EM JOGO TURBULENTO

O campeonato estava na rodada de número 40. O Corinthians chegava nela com 77 pontos e o Internacional com 74, com isto o Internacional precisava da vitória para deixar os dois times com os mesmos 77 pontos.
No Corinthians Nilmar (ex-Inter) e Tevez formavam a forte dupla de ataque, enquanto que no Inter Rafael Sóbis e Fernandão tinham a missão de tentar furar a defesa corinthiana. Apesar disto foi do lateral Gustavo Nery, aos 14 minutos do primeiro tempo, a primeira grande oportunidade com um chute forte de dentro da área e que explodiu no travessão do goleiro Clemer. Um minuto depois Rafael Sóbis desferiu uma bomba de fora da área obrigando o goleiro Fábio Costa a uma linda e difícil defesa.
O jogo seguia quente e não demorou para sair o primeiro gol e foi do time paulista, em um cruzamento do jogador Carlos Alberto a bola desviou na zaga colorada tirando o goleiro Clemer da jogada e ficando para Tevez que só teve o trabalho de empurrar para o fundo da rede levando o time paulista para uma vantagem que perdurou até o final do primeiro tempo.
No segundo tempo, o Corinthians poderia ter aumentando a vantagem logo aos dois minutos Tevez recebeu um lindo passe de Nilmar, limpou a jogada e bateu da altura da marca do penalti para o milagre de Clemer que espalmou evitando o segundo gol  do time alvinegro. Um minuto depois Rafal Sóbis acertou um lindo chute de fora da área bem no cantinho do goleiro Fábio Costa que nem se mexeu, era o empate do colorado gaúcho.
O jogo prometia que ia pegar fogo pois bastava um gol para o Internacional virar o jogo e ter a vitória que lhe colocava em par de igualdade para o titulo de 2005. Foi então que aos 28 minutos Fernandão tocou uma bola para Tinga dentro da área corintiana que dá um toque rápido para tirar o goleiro, Fabio Costa dá o bote e claramente atinge o atacante Tinga. O árbitro apita e os locutores informam a penalidade máxima, no entanto Márcio Rezende de Freitas, o juiz da partida, não apenas achou que não havia sido pênalti como ainda mostrou o segundo amarelo para o atacante colorado por uma suposta simulação para a perplexidade de todos e a alegria dos corintianos.
Com um jogador a menos e faltando apenas 15 minutos para o final, o time do Corinthians passou a ter o domínio da partida mas sem conseguir voltar a frente no marcador terminando assim a partida em 1×1 e mantendo os mesmos três pontos de diferença.
O Internacional ainda venceria o Palmeiras e perderia na última rodada para o Coritiba, no entanto o resultado da última rodada já não importava mais pois o time paulista chegava nela com 3 pontos a frente dos gaúchos e a vantagem nos critérios de desempate. Desde então Corinthians e Internacional passaram a conviver uma rivalidade constante com provocações de ambos os lados toda a vez que os dois se encontram.