Especial 106 anos Corinthians: Corinthians x Real Madrid, um jogo que marcou história!

Todo Corintiano tem um jogo em especial ou aquele lance que não sai de sua cabeça, e claro que eu também tenho na minha memoria grandes jogos e destaquei um que a fiel jamais esquecerá Corinthians x Real Madrid pelo Mundial de Clubes da Fifa.

Redação Torcedores
Textos publicados pela Redação do Torcedores.com.Contato: redacao@torcedores.com

Crédito: Credito da Foto: Instagram/@corinthians

Leia Mais:

50 VEZES CORINTHIANS

RIO 2016: VEJA OS 10 JOGADORES A SEREM SEGUIDOS NOS JOGOS DO RIO

GUERRERO X DAMIÃO: VEJA QUEM É QUEM NESTA DISPUTA

SIMEONE NÃO VÊ FINAL COMO “REVANCHE” E SIM COMO UMA “OPORTUNIDADE”

No fim de tarde do dia 7 de janeiro de 2000, sintonizei minha TV para assistir o confronto que todo torcedor aguardava na primeira fase do primeiro Mundial de clubes da Fifa, era o segundo jogo do Corinthians e pela frente um dos maiores times do planeta formado por jogadores “galáticos”  como Roberto Carlos, Anelka, Savio, Eto’o, Morientes e etc. Já o Corinthians acabara de ganhar dois campeonatos Brasileiro seguidos e com um time muito forte naquela época, jogadores consagrados como Rincón, Marcelinho, Edílson, Vampeta, Luizão e Dida.

Antes do confronto, houveram muitas declarações por parte dos espanhóis menosprezando os jogadores do Corinthians, em especial Edílson, mas aquele seria o jogo em que todos conheceriam a mistica da camisa alvinegra e a força da fiel torcida que novamente lotou o Morumbi para apoiar o timão que já havia vencido a equipe Marroquina do Raja Casablanca em sua estreia.

O jogo foi de arrepiar do começo ao fim, a chuva que caia sobre a capital paulista lavou a alma dos amantes do futebol que acompanharam 90 minutos de pura emoção, o Real Madrid saiu na frente,  Roberto Carlos cobrou a falta da intermediaria e no meio do caminho o Francês Anelka desviou para o fundo do gol do goleiro Dida, o Corinthians continuou com a posse de bola mas não conseguia entrar na área adversaria, em uma roubada de bola no meio campo, Marcelinho no lado esquerdo lançou a bola na entrada da área, não houve o corte por parte da defesa, a bola sobrou para Luizão que apenas rolou para Edílson chutar cruzado empatando a partida.

No segundo tempo o ritmo foi o mesmo, as equipes criavam oportunidades de gol até que apareceu a genialidade do “capetinha” Edílson, que foi lançado pelo lado direito trouxe por dentro fintou o Francês Karembeu colocando a bola entre suas pernas e concluiu para o gol sem chances para Casillas,  uma frase na narração de Luciano do Valle nunca saiu da minha cabeça no gol da virada Corintiana “Prazer eu sou Edílson o Capeta”, a alegria da torcida não durou muito tempo, pois o Real Madrid empatou em uma enfiada de bola Anelka com muita categoria tirou Dida da jogada e mandou para o fundo do gol.

Nos minutos finais a apreensão tomou conta do Morumbi, o brasileiro Savio invadiu a área e foi derrubado pelo zagueiro Fabio Luciano, pênalti marcado e uma ótima oportunidade de gol para a equipe espanhola, estava nos pés de Anelka novamente colocar o Real em vantagem, mas sobre a linha do gol estava um “monstro” no quesito defender penalidades, o baiano Dida pulou no canto direito e garantiu o empate em 2 x 2 para o todo poderoso timão, em um jogo que marcou história.