Especial Corinthians 106 anos: o primeiro gol do fenômeno

O Corinthians completa 106 anos no próximo dia 1º de setembro. 106 anos de glórias, conquistas e jogos inesquecíveis. E para celebrar a data, decidi relembrar uma partida que, sem dúvida, marcou a todos os corintianos. E não só os alvinegros: torcedores de outras equipes (assim como eu) lembram muito bem do Palmeiras x Corinthians que ficou marcado pelo primeiro gol do fenômeno.

Redação Torcedores
Textos publicados pela Redação do Torcedores.com.Contato: redacao@torcedores.com

Crédito: Reprodução/YouTube

LEIA MAIS:

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

CORINTHIANS X VITÓRIA: COM RONALDO, ATLETAS ENTRARÃO EM CAMPO “CARECAS” PARA AÇÃO ESPECIAL

Março de 2009, 12ª rodada do Paulistão. Era a segunda partida de Ronaldo pelo Corinthians naquele ano — a primeira havia sido na quarta-feira anterior, contra o Itumbiara, pela Copa do Brasil. O Fenômeno começou no banco e assistiu o Palmeiras abrir o placar com Diego Souza, aos três minutos do segundo tempo.

Atrás no marcador, o técnico Mano Menezes decidiu deixar o time agressivo. Era a hora de Ronaldo. Aos 18 minutos, o zagueiro Escudero saiu para a entrada do Fenômeno. Com três atacantes, o Corinthians ficou mais ofensivo. Aos 33, o camisa 9 meteu uma bola no travessão, mas o lance só apontava o que estava por vir.

Aos 47 minutos, Douglas (hoje no Grêmio) bateu escanteio e Ronaldo cabeceou para o gol. Sim, de cabeça! Tão poucos os gols que o Fenômeno guardou de cabeça, não é?! Esse deve ser um dos mais marcantes da carreira do craque.

E aí vem a parte que realmente marca e emociona. Primeiro: ouvir o gol na voz de Luciano do Valle, na TV Bandeirantes. Eu, são-paulino que sou, me arrepiei com a forma que o saudoso narrador interpretou aquele gol. Ouvir a entoação emocionada de Luciano, afirmando: “Eu dizia, tá perto o gol do homem!” e “Deus existe”, para mim, foi demais. Imagina para um corintiano…

Segundo: Ronaldo subindo no alambrado, que veio abaixo com a força da torcida. Não precisa ser corintiano para reconhecer que aquele momento era único, assim como foi o gol de número 100 do Rogério Ceni, ou o da vitória do Gabirú pelo Inter em 2006, por exemplo. O torcedor corintiano estava feliz porque era o recomeço de um ídolo mundial que passara a atuar pelo seu time. Os demais brasileiros estavam felizes porque era o recomeço de um ídolo mundial que voltava a prestar serviços para o futebol.

Talvez esse jogo tenha ficado marcado pela enorme atenção que a mídia deu para o confronto e para Ronaldo. Desde que o Fenômeno acertou com o Corinthians, todos os jornais e programas esportivos dedicavam um tempo — bem longo, às vezes, para falar do camisa 9. Atenção mais do que justa, por tudo que ele fez pelo futebol. Sendo por esse fator ou não, aquele gol, de fato, entrou para a história.

Reveja o gol, na narração de Luciano do Valle: