Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Jogador do Grêmio é elogiado por treinador da África do Sul: “Técnica inacreditável”

O técnico da seleção olímpica da África do Sul, Owen da Gama, explicou os motivos da convocação do atacante Tyroane Sandows para o Rio 2016 em entrevista exclusiva ao Torcedores.com. Segundo o comandante do sub-23 sul-africano, o atleta do Grêmio tem qualidades que o tornam capaz de mudar uma partida.

Redação Torcedores
Textos publicados pela Redação do Torcedores.com.Contato: redacao@torcedores.com

Crédito: Reprodução/Twitter oficial Tyroane Sandows

LEIA MAIS:

Destaque contra o Brasil, Dolly diz que teve Instagram ‘invadido’ por corintianos

Morando no Brasil há dez anos, Ty chegou ao São Paulo em 2006 e defende o Grêmio desde 2014. Para da Gama, o atacante dá um toque de brasilidade ao seu elenco.

“Tyroane está aqui no Brasil há muitos anos, onde teve um desenvolvimento adequado de seu futebol. Dentro de campo, ele pensa como um brasileiro. Tem técnica, qualidade no passe. É capaz de mandar a bola onde quiser. Sua técnica é inacreditável. Dá pra notar a influência do Brasil ali”, disse.

Segundo o treinador sul-africano, o atacante de 21 anos é peça fundamental em jogadas ensaiadas.

“Quando vamos cobrar um escanteio e quero que ele mande a bola para um lugar específico, ele vai e manda a bola exatamente para aquele ponto. Isso também acontece em jogadas ensaiadas, trocas de passes. Sua forma de ler o jogo é influenciada pelo Brasil. Ele é o tipo de jogador capaz de entrar em campo e mudar o jogo com seus passes importantes”, afirmou.

Na primeira rodada do torneio olímpico, entretanto, um imprevisto acabou tirando a chance de Ty entrar em campo contra o Brasil. Aos 14 minutos do segundo tempo, Mothobi Mvala foi expulso, deixando a África do Sul com um homem a menos. Da Gama deu a entender que, se não fosse pelo incidente, o atacante do Grêmio ganharia uma chance.

“Infelizmente, no jogo contra o Brasil, perdemos um jogador e tivemos que adotar um pouco de cautela, pois não queríamos levar um gol”, explicou.

O próximo jogo dos Amaglug-glug será neste domingo, às 19h, contra a Dinamarca. O treinador disse esperar um duelo muito complicado contra os europeus em Brasília.

“Vai ser um jogo muito dificil, pois a Dinamarca conta com jogadores muito disciplinados, como o Brasil, ainda que não tenham a mesma técnica. O que tornará a partida tão difícil é todo o esforço que eles fazem, é um time que se esforça muito. O jogo deles consiste em jogadas ensaiadas, cobranças longas de laterais, escanteios, contra-ataques, além de defenderem muito bem. Porém, acho que, com o brilho individual de nossos jogadores, podemos tornar a vida deles mais complicada”, afirmou.

Sobre o futuro de sua equipe no torneio, da Gama ressalta a importância no foco em cada confronto. Ele não quer que a história dos Jogos de Sydney, em 2000, se repita. Naquela ocasião, a África do Sul venceu o Brasil por 3 a 1. No entanto, perdeu as outras duas partidas e caiu na primeira fase.

“Nossos jogadores entendem que, em 2000, vencemos o Brasil e perdemos os dois outros jogos. Eles entendem que o jogo contra os brasileiros já é passado, acabou. Agora, o foco é a próxima partida”, concluiu.