Rio 2016: Tiro Esportivo dá medalhas na Carabina de Ar e Pistola. Conheça os favoritos

O Tiro Esportivo é esporte que entrega as 3 primeiras medalhas dos Jogos Olímpicos Rio 2016. A prova da carabina de ar feminina começa agora às 8:30 e a fase das medalhas ocorre por volta das 10:30. Os homens atiram na pistola de ar 10m a partir das 13hs e um brasileiro pode surpreender. Saiba tudo sobre as provas abaixo

Redação Torcedores
Textos publicados pela Redação do Torcedores.com.Contato: redacao@torcedores.com

LEIA MAIS:

GUIA TORCEDORES.COM RIO 2016 – TODAS AS MODALIDADES

 

Apesar de ter representantes nas duas provas do Tiro Esportivo do dia, o Brasil tem chances apenas na Pistola de 10m masculina. Vamos começar por ela, depois falamos das mulheres.

PISTOLA 10m MASCULINA

  • PISTOLA 10m – A pistola é de pressão e tem calibre 4,5 mm. O adversário realiza seus disparos a 10 metros do alvo fixo. No masculino, cada atleta tem 1h45min para efetuar 60 tiros, divididos em 10 séries de 6. No feminino, são realizados 40 tiros em 1h15min. Os oito melhores colocados vão para a final e devem realizar mais 10 disparos. Os pontos são somados com os acumulados na primeira fase.

 

QUEM CHEGA FORTE AO RIO:

O atual campeão olímpico e medalhista de prata em 2008 Jin Jong-oh (foto), da Coreia do Sul, é o grande favorito a conquistar a medalha de ouro. É o atual campeão mundial e está em quarto no ranking em 2016. RússiaUcrânia tem atletas fortíssimos e ainda não selecionaram os atletas para os jogos. O turco Yusuf Dikeç é outro que deve brigar por medalhas. Fique atento também no chinês Pang Wei, campeão olímpico de 2008, nos atletas de Portugal, Índia, Espanha e no brasileiro Felipe Wu, líder do ranking em 2016.

tiro esportivo jin jong oh

Abaixo, uma lista com 10 atletas que tiveram resultados expressivos no último ciclo olímpico e que podem chegar à final.

 

 MELHORES RESULTADOS NO ÚLTIMO CICLO OLÍMPICO DOS PRINCIAIS PARTICIPANTES:

Jin Jongoh (Coreia do Sul) –  campeão mundial 2014, quarto no ranking mundial 2016 e atual campeão olímpico

Oleh Omelchuck (Ucrânia) – vice-líder do ranking 2016 e terceiro colocado na final da copa do mundo em 2013

Yusuf Dikec (Turquia) – vice-campeão mundial 2014 e líder do ranking mundial em 2016

Jitu Rai (Índia) – terceiro do ranking, vencedor de várias etapas da copa do mundo em 2015

João Costa (Portugal) – vice-campeão da final da copa do mundo em 2015

Pablo Carrera (Espanha) – vice-campeão da final da copa do mundo em 2014

Wei Pang (China) – vice-campeão olímpico 2012

Felipe Wu (Brasil) – líder do ranking mundial em 2016, vencedor de duas etapas da copa do mundo em 2016

Will Brown (Estados Unidos) – quinto no ranking mundial em 2015

 

QUEM REPRESENTA O BRASIL E QUAIS SUAS CHANCES?

Dois brasileiros disputam a prova. O primeiro é o experiente Júlio Almeida, que em 2010 conquistou medalhas em etapas da Copa do Mundo. Ele atualmente é o décimo sétimo do ranking. Teve um bom quarto lugar na etapa de Baku, vencida pelo compatriota brasileiro Felipe Wu. Sua marca na primeira fase foi 583 pontos. Se conseguir repetir essa pontuação no Rio, provavelmente avançaria a uma histórica final.

O segundo é Felipe Wu (foto), de 24 anos, a grande revelação do tiro esportivo brasileiro que vem em constante ascensão. Foi ouro no Pan de Toronto em 2015 com direito a recorde e venceu duas etapas da Copa do Mundo este ano, superando inclusive o atual campeão mundial e olímpico. É o líder do ranking mundial em 2016. Entretanto, não é muito regular. Apesar dos dois títulos, Felipe não foi muito bem nas outras duas competições que disputou, ficando longe das finais (foi décimo sexto em uma e vigésimo na outra). Sua média de pontos nas quatro competições no ano foi de 579,5 e sua maior pontuação foi 582 (quando se sagrou campeão). Para se garantir na final, precisará de um pouco a mais (veja abaixo em ajuda para torcer). Diríamos que suas chances de medalha são de médias a boas.

tiro esportivo felipe wu

PALPITE DO GUIA:

Ouro: Jin Jongoh (Coreia do Sul)

 prata: Oleh Omelchuck (Ucrânia)

bronze: Felipe Wu (Brasil)

AJUDA PARA TORCER

Ao torcer para os brasileiros, lembre-se que são seis séries de 10 tiros e que os oito com melhor pontuação avançam para a final. Se o atleta fizer mais que 584, muito provavelmente estará na final. Se fizer de 580 a 583, as chances de ir à final são grandes, mas não garantidas. De 579 a 576, o atleta só chega à final se a competição estiver nivelada por baixo. Em Londres 2012, a pontuação necessária para chegar à final foi 583. Em Pequim 2008, 581. No Mundial 2014, 582.

Na final, ocorre mais uma série de 10 tiros e os pontos são somados aos da primeira fase. Se o atleta fizer mais de 689 pontos, muito provavelmente leve o ouro. Entre 689 e 685 deve render pelo menos uma medalha. De 684 a 682 dependerá do nível da prova. Se estiver baixo, pode render uma medalha. Menos que 681 não é um bom resultado.

Melhor pontuação dos brasileiros: Felipe Wu – 582 em 2016 (foi campeão). Júlio Almeida – 583 em 2016 (ficou em quarto lugar)

Recorde Olímpico:  Qualificatória: 591 – Mikhail Nestruyev (Rússia)  – Atenas 2004. Pontuação final: 695,1 – Wang Yifu (China) – Atenas 2004

Recorde Mundial: Qualificatória- 594 – Jing Jong-oh (Coreia do Sul) – 2009.  Pontuação final: Sergei Pyzhianov (União Soviética)  – 1989

 

CARABINA 10m FEMININA

COMO FUNCIONA?

  • Na carabina 10m, a arma é longa e de pressão e tem calibre 4,5mm. Os tiros são de ar comprimido ou de dióxido de carbono. A competição é feita de pé e a uma distância de 10 metros. As atletas têm que efetuar 40 tiros em 75 minutos. As oito com melhor pontuação vão às finais, onde cada atleta faz mais 10 disparos e tem os pontos somados com os da primeira fase.

 

QUEM CHEGA FORTE AO RIO:

A China tem duas atletas campeãs olímpicas que chegam bem e devem ser as duas primeiras medalhistas da Rio 2016. Yi Siling (foto) é atual campeã olímpica e vice-campeã mundial em 2014 e tem boas chances de conquistar o bicampeonato no Rio. Du Ling venceu em 2004 e está em busca do título 12 anos depois. Em 2016, as europeias vêm dando trabalho. A sérvia Andrea Arsovic é líder do ranking e a italiana Petra Zublasing é a atual campeã mundial. Fique atento ainda as atletas da Áustria, México e Irã, todas vencedoras de alguma etapa do circuito mundial em 2016.

siling tiro esportivo

MELHORES RESULTADOS NO ÚLTIMO CICLO OLÍMPICO DOS PRINCIPAIS PARTICIPANTES:

Siling Yi (China) –  vice-campeã mundial 2014, campeã olímpica 2012, bi-campeã da final da copa do mundo em 2013 e 2014, terceira colocada no ranking em 2016

Petra Zublasing (Itália) – campeã mundial 2014

Andrea Arsovic (Sérvia) -, vice-campeã na final da copa do mundo 2014 e terceira colocada em 2015. Atual líder do ranking mundial em 2016

Elaheh  Ahmadi (Irã) – campeã da final da copa do mundo 2015

Olivia Hofmann (Áustria) – vencedora de etapas do circuito 2016 e sétima no ranking 2016

Stine Nielsen (Dinamarca) – décima colocada no ranking 2016

Du Li (China) – vencedora de etapas do circuito 2016 e sétima no ranking 2016

 

QUEM REPRESENTA O BRASIL E QUAIS SUAS CHANCES?

Rosane Budag (foto) conseguiu a vaga pelo fato do Brasil ser sede dos jogos olímpicos. Ela está na 97º posição no ranking mundial. Seu melhor resultado na vida foi um 50º lugar em 2016. Ficar entre as 20 para ela seria um grande resultado. As chances de medalha são baixas.

rosane budag tiro esportivo

PALPITE DO GUIA:

Ouro: Yi Siling  (China)

prata: Elaheh  Ahmadi (Irã)

bronze: Andrea Arsovic (Sériva)

 

AJUDA PARA TORCER

Uma pontuação maior que o atleta fizer mais que 399, muito provavelmente estará na final com uma das melhores pontuações. Se fizer de 399 a 398, as chances de ir à final são grandes, mas não garantidas. De 398 a 396, dependerá muito do nível da competição, mas é possível ir à final. Menos que 396 é um resultado que não deve colocar entre as oito melhores.