Mídia Esportiva

Conheça o programa “Falha de Cobertura”, da TV Quase

Publicado às

Apaixonado por esportes desde a sua infância, Gabriel Lanza cursa atualmente a Especialização de Mídias Digitais Interativas na Universidade do Oeste Paulista (Unoeste), em Presidente Prudente - SP. Aos 23 anos, soma passagens por veículos de comunicação como Rádio 98 FM, Web Rádio Facopp, Torcedores.com, Portal Facopp, Coordenadoria Municipal da Juventude e PCI Concursos.

Crédito: Créditos da Foto: Reprodução/ Youtube

Todos sabem que humor e esporte fazem uma bela combinação. Porgramas como o “RockGol” e canais como o “Desimpedidos” fizeram e ainda fazem sucesso ao mesclar as duas vertentes. Seja na internet, na TV ou no rádio, se o esporte for tratado com descontração à chance de dar certo é muito grande.

LEIA MAIS:
http://torcedores.com/noticias/2016/09/renata-fan-chora-em-programa-apos-derrota-do-inter-vejo-o-futuro-na-serie-b
http://torcedores.com/noticias/2016/09/caio-ribeiro-florida-cup-2017

Há pouco mais de dois anos no Youtube, no canal da TV Quase, o Falha de Cobertura, programa humorístico e esportivo apresentado Daniel Furlan e Caito Mainier – Craque Daniel e Cerjinho da Pereira Nunes, respectivamente – é uma destas atrações que tratam o esporte como lazer e entretenimento.

A ideia do programa surgiu há muito tempo, em função da paixão pelo futebol por partes dos apresentadores. Hoje, com 142 vídeos publicados e mais de 205 mil visualizações, o programa tomou forma vem crescendo cada vez mais, atraindo a atenção dos adeptos do esporte.

Caito Mainier, roteirista, diretor e dono do personagem Cerjinho, conversou com o Torcedores.com e falou sua carreira, crescimento do programa, futuro, entre outros assuntos.

Confira abaixo o bate-papo descontraído com Caito:

Torcedores.com:

 Da onde surgiu a ideia de fazer um programa humorístico/esportivo na internet?

Caito Mainier:

A ideia do Falha de Cobertura é bem antiga, começou com a nossa paixão pelas mesas redondas de 1990, especificamente o ‘Camisa 9’, comandado pelo grande jornalista e empresário de jogadores Luiz Orlando. Eu e Daniel Furlan sempre gostamos de futebol, não só como torcedores, mas como jogadores também. Eu sempre fui praticamente do futebol arte inconsequente, driblando na defesa e perdendo gol no ataque. Já Daniel Furlan foi um veloz ponta direita, liso, ensaboado, criador do voleio rasteiro. Era natural que enveredássemos pelo caminho da crônica esportiva onde tem muita gente de casaco bonito falando merda!

Torcedores.com:

Para os que ainda não conhecem, o que é o Falha de Cobertura?

Caito Mainier:

O Falha de Cobertura é um programa de jornalismo esportivo comprometido com a verdade dos fatos sem medo de ninguém. Comandado pelo Craque Daniel, ex-atleta e empresário de jogador que tem como comentarista Cerginho da Pereira Nunes, um  jovem selvagem e inocente que busca sua inserção na sociedade através de um curso de jornalismo à distância. O Falha de Cobertura é um programa que muitos, de forma equivocada, acham engraçado, porém é um programa que preza pela informação de qualidade, sem medo da polêmica, sempre com as análises mais lúcidas e profundas da crônica esportiva.

Torcedores.com:

Como você conheceu o Daniel? E como é a relação de vocês?

Caito Mainier:

Conheci Daniel fazendo o programa “Larica Total”. Ele estava já escalado para estrelar a série Overdose na MTV, escrita pelo Arnaldo Branco e produzida pela mesma produtora que fazia o Larica, a Carambolas Produções. Nós gravamos o episódio juntos e dali em diante foi um trabalho atrás do outro. Rapaz de muito talento e um ser humano incrível, o qual tenho muita alegria de conviver.

Torcedores.com:

Em que momento vocês perceberam que o programa tinha potencial?

Caito Mainier:

Quando fizemos os primeiros programas na MTV, onde chamávamos de Rock Gol na Mesa. O programa era ao vivo e sentíamos pela reação da equipe, do público e de nós mesmos que o programa tinha potencial.

Torcedores.com:

Já que você tocou no assunto, vocês chegaram a apresentar o Rockgol na Mesa. Por onde mais vocês já trabalharam antes de ter a ideia do falha de cobertura?

Caito Mainier:

O Rock Gol na Mesa foi uma espécie de piloto para o Falha de Cobertura. Antes disso, eu só tinha feito o Larica Total e alguns programas isolados, curta-metragem e documentários. Daniel tem todo o trabalho da TVQuase e da revista Quase. Após e durante o Falha de Cobertura fizemos muitas coisas, como Último Programa do Mundo (MTV/FOX). Também já trabalhamos juntos no Irmão do Jorel (Cartoon Network), e também já fizemos a série no Canal Brasil chamada ‘Décimo Andar’.

Torcedores.com:

Hoje vocês têm diversos fãs, principalmente nas redes sociais. Como é o contato com estas pessoas? É recorrente?

 Caito Mainier:

É interessante, porque é constante, embora não seja toda hora. Mas todo mês, alguém fala com você na rua, te cumprimenta.. Fora nas redes sociais, onde eu e Daniel temos perfis próprios no Twitter e no Instagram. Eu não estou no Facebook, só o Daniel. Por enquanto tá bom, não tá chato não.

Torcedores.com:

O humor, bem dosado e dentro dos limites, casa muito bem com o esporte?

Caito Mainier:

O humor do Falha de Cobertura é um humor que preza por enaltecer as fraquezas e ridicularizar os pontos fortes. Fazemos das nossas tragédias pessoas, alegria para que outros possam rir da gente e de si mesmos. Zoamos a nós mesmos para nos sentir melhor, não menosprezamos ninguém, muito menos temos ódio de alguém, exceto David Luiz e William pelo 7×1, mas nossa ideia é sempre respeitar as pessoas e sacanear suas imagens, suas máscaras, seus rótulos e seus slogans.

Torcedores.com:

Quais os planos de vocês daqui pra frente?

Caito Mainier:

Continuar fazendo o Falha de Cobertura e continuar produzindo audiovisual com a TV Quase e com outros parceiros.

Torcedores.com:

Por fim, descreva os dois personagens do programa, Caito. Primeiro: Quem é Craque Daniel?

Caito Mainier:

Craque Daniel é um grande astro do futebol brasileiro que teve sua brilhante carreira interrompida por uma precoce e infeliz contusão num ponto de ônibus, quando, numa corrida leve, teve um estiramento fatal na coxa esquerda e foi cortado da convocação para a seleção brasileira de Sebastião Lazzaroni em 90, que esperava o ônibus no mesmo ponto. Além disso, sempre foi galã, tanto que tem atrás de si uma Associação de Ex-Mulheres, Ex-Amigas e Ex-Amantes de Craque Daniel, AEEECD, que o persegue revelando seu prestigio diante do publico feminino. Por ter criado o voleio rasteiro, Craque Daniel tem sua ausência absurdamente confirmada na galeria de craques brasileiros e hoje cuida do Projeto Passaporte pra Ucrânia, onde envia promessas brasileiras de todas as idades para brilhar no futebol do leste europeu.

 Torcedores.com:

E quem é o comentarista Cerjinho? Como você descreveria seu personagem?

 Caito Mainier:

 Cerginho da Pereira Nunes nasceu numa família pobre que ele não conheceu no bairro do Ingá, Niterói. Ele recebeu esse nome, da rua onde nasceu, quando se auto-registrou após buscar sua escolaridade numa penitenciária estadual. Cerginho foi preso muito jovem, devido ao talento natural que tem pra se envolver em confusões das quais não tem a mínima idéia do que está acontecendo. Um inocente de corpo e alma. Cerginho foi resgatado por Craque Daniel e trazido para o lado da crônica esportiva e hoje mora numa obra inacabada da copa e espera ansiosamente por uma casa que Luciano Huck prometeu. Formado em Escultura de Sabonete, Cerginho busca mais uma graduação que é a tão sonhada faculdade de Jornalismo, que estuda à distância.