Conheça a Stefan GP, equipe Sérvia que não vingou na F1

Stefan GP projeto do sérvio Zoran Stefanovich prometia fazer frente entre as grandes equipes da Formula 1, mas tenta até hoje lutar por uma vaga na maior competição de corridas do mundo. Erro custou caro e comprometeu o futuro da escuderia na competição.

Redação Torcedores
Textos publicados pela Redação do Torcedores.com.Contato: redacao@torcedores.com

Crédito: Crédito da foto: Reprodução/ Facebook oficial da Stefan GP

Leia Mais:

Apple pode comprar categoria

Hamilton sugere aposentadoria de rival

Tudo começou em 2009, quando a Toyota Racing, ex-equipe do alemão Ralf Schumacher, italiano Jarno Trulli e do brasileiro Cristiano da Matta, anunciou sua retirada da categoria com viabilidade de venda, abrindo assim a possibilidade de adesão de outras equipes na competição de corridas mais importante do mundo.

Stefanovich anunciou na temporada de 2010 a compra do motor e chassis da Toyota, e logo depois, foi especulado os nomes dos corredores oficiais da Stefan GP, o primeiro seria Jacques Villeneuve, canadense campeão mundial em 1997, o segundo Kazuki Nakajima, ex-piloto da Willians na época.

Inicialmente as equipes escolhidas para o campeonato mundial de 2010 foram a Hispania Racing Team (Campos Meta 1 na ocasião) e USF1, mas as dificuldades financeiras abalaram os sonhos das escuderias de se ingressarem na formula 1, abrindo possibilidades reais para Stefan GP participar do campeonato.

Porém em fevereiro de 2010, a equipe sérvia esqueceu os pneus dos carros em teste realizado em Portugal, que seria fundamental para aprovação  no campeonato. Os sérvios já tinham enviado material para o GP do Bahrain, o primeiro da temporada, mesmo sem a equipe estar inscrita de forma oficial, tudo foi em vão. No dia 3 de março a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) anunciou que a USF1 não participaria da temporada, mas em que seu lugar nenhuma outra equipe seria escolhida, frustrando os planos do sérvio Zoran Stefanovich.

A Stefan GP ainda tentou ingressar na Formula 1 nos anos seguintes, a última vez foi para o campeonato mundial deste ano, porém a equipe foi reprovada em testes realizados em 2015. A FIA alegou falta de recursos técnicos e financeiros por parte da equipe.