Torcedores – Notícias Esportivas

Cristovão Borges diz ter recebido criticas exageradas

O ex-técnico do Corinthians, Cristovão Borges, que foi demitido no último sábado(17), após derrota para o rival Palmeiras, por 2 a 0, comentou pela primeira vez sobre sua demissão, as cobranças da torcida e também sobre a responsabilidade de substituir Tite. O treinador concedeu entrevista exclusiva ao GloboEsporte.com

Redação Torcedores
Textos publicados pela Redação do Torcedores.com.Contato: redacao@torcedores.com

Crédito: Foto: Reprodução

Quando anunciado como novo comandante do timão, Cristovão sabia da responsabilidade, porém, não temia a cobrança, afinal, substituir Tite, o técnico mais vencedor da história do Corinthians, seria uma grande dificuldade, mas não para Cristovão que afirmou que a pressão por conta da vitoriosa passagem do antigo treinador, não ter nada a ver com sua demissão.

Leia também:

Qual tamanho da marca Corinthians!?

Com todos á disposição, qual deve ser a zaga titular do Corinthians?

– Na minha contratação, todos ficaram sobressaltados. Substituir o Tite… meus amigos têm a visão de que isso seria muito difícil, mas foi o que menos senti. Era um peso, claro, mas as coisas andaram bem – afirmou Cristóvão, que estreou com derrota para o Atlético-MG, em junho, mas depois ficou sete jogos invictos, com cinco vitórias.

Cristovão também analisou seus erros e acertos no comando da equipe, onde assumiu alguns deslizes nas substituições.

– Na hora da oscilação, aconteceram coisas que ajudaram no desequilíbrio do time. Esse terreno é fértil para erros e acertos. Eu acertei e errei. Mas estava em um lugar e um momento que não podia errar.

Após ser derrotado pelo Santos, as criticas ao treinador aumentaram muito, principalmente por julgar-se errado as substituições feitas por ele, quando o time ainda vencia por 1 a 0,e principalmente a substituição de Giovanni Augusto por Willians, quando o jogo ainda estava empatado, logo em seguida, o time sofreu a virada e saiu derrotado da partida.

– Quando errei, criou-se uma atmosfera adversa, difícil de ser retomada. Tudo veio de maneira incompreensível, com críticas além da conta, exageradas e até desrespeitosas. Criou-se um monstro. Mas não guardo mágoa, nem da torcida nem do Corinthians.

Cristovão Borges foi demitido com 18 partidas, sendo sete vitórias, cinco empates e seis derrotas – um aproveitamento de 48%. Sob seu comando, o time marcou 23 gols e sofreu 20. Agora, o auxiliar Fabio Carille assume o time, segundo o presidente Roberto de Andrade, até o final da temporada.

Créditos: Entrevista realizada pelo GloboEsporte.Com