Rússia 2018: El Salvador denuncia esquema

Uma bomba promete esquentar ainda mais a rodada final das eliminatórias da Concacaf nesta terça-feira a noite. É que a já eliminada seleção de El Salvador convocou nesta manhã uma coletiva de imprensa no hotel em que está concentrada no Canadá para fazer uma denuncia de suposta oferta de vantagem financeira, a popular mala branca, para dificultar a vida do Canadá e facilitar a classificação de Honduras ao hexagonal decisivo da Concacaf.

Redação Torcedores
Textos publicados pela Redação do Torcedores.com.Contato: redacao@torcedores.com

Crédito: Crédito: Reprodução/Perfil oficial da Federação de Futebol de El Salvador no Facebook

Já eliminada a seleção de El Salvador enfrenta o Canadá, ainda com chances, em Vancouver enquanto os inimigos históricos hondurenhos pegam o México fora de casa. A proposta denunciada pelos jogadores chegou por meio de um aplicativo de mensagens. No áudio que foi apresentado durante a coletiva e pode ser ouvido aqui um homem, identificado como Ricardo Padilla oferece 40 mil dólares para que os salvadorenhos vençam os canadenses por qualquer placar e tirem a obrigação de Honduras marcar pontos contra os líderes do Grupo A com 100% de aproveitamento que já avisaram que não querem perder a invencibilidade.

LEIA MAIS

RÚSSIA 2018: CONCACAF DEFINE HOJE O HEXAGONAL

CONCACAF: RESTAM APENAS DUAS VAGAS NO HEXAGONAL

O esquema tornado público era bem organizado pelo empresário e funcionaria da seguinte forma: pela vitória os salvadorenhos receberiam 30 mil dólares (para os titulares) e outros 10 mil (para os reservas). A conversa, de 10 minutos foi apresentada pelo capitão Nelson Bonilla que refutou qualquer chance de auxílio a Seleção de Honduras contra quem El Salvador travou uma Guerra motivada por disputa territorial que durou quatro dias em 1969. Desde o episódio as relações entre os países é tumultuada.

O futebol já esteve no meio dessa disputa, em 1970 quando as duas seleções disputaram diretamente uma vaga na Copa do Mundo de 1970. A “Guerra do Futebol” teve cenas de conflito armado e deixou mortos dos dois lados. Por esse histórico tumultuado é difícil acreditar que El Salvador tenha qualquer motivo para ajudar os rivais como deixou claro o capitão Bonilla ao mostrar a gravação de 10 minutos com o suposto aliciador: “Em referência ao que nós escutamos, nós queremos deixar claro que nós somos contra qualquer coisa desse tipo. Nós queremos ser transparentes sobre tudo que aconteceu com a seleção nacional”. 

Ricardo Padilla é um empresário de El Salvador que procurado pelo jornal La Prensa Gráfica após a denúncia disse não ver nada demais na oferta de dinheiro. Ele inclusive desafiou os atletas a levarem o caso a frente: “Deixem eles investigarem. Não estou preocupado. Esses que querem ver algo errado que vejam. Mas há os que veem isso como algo bom.” – afirmou.

A Federação Canadense não se pronunciou sobre o assunto, a de Honduras também não emitiu nenhum comunicado. Em seus perfis no Twitter e sites oficiais apenas convocam para os jogos.

Crédito: Reprodução/Twitter Oficial da Federação Hondurenha de Futebol

Crédito: Reprodução/Twitter Oficial da Federação Canadense de Futebol

 

Canadá e El Salvador se enfrentam em Vancouver nesta terça-feira a partir das 23 horas (onze da noite de Brasília) o time da casa precisa golear por pelo menos 3 gols de diferença para seguir com chances de classificação. No mesmo horário, no México, Honduras enfrenta os donos da casa que também tem rivalidade extra-campo com os hondurenhos e querem vencer para seguir com 100% de aproveitamento e reduzir o impacto negativo da goleada sofrida para o Chile na Copa América Centenário.