GUIA NFL 2016: Pittsburgh Steelers

A partir desta quinta-feira (08/09), começa a nova temporada da NFL. São 32 times separados em duas divisões na briga pelo tão desejado título do Superbowl. O Torcedores.com preparou um guia completo falando um pouco mais dos 32 times. Você saberá o que mudou em relação ao ano passado, quem saiu, quem chegou e as expectativas de cada time para a temporada. Neste texto, falaremos um pouco sobre o Pittsburgh Steelers. Confira.

Redação Torcedores
Textos publicados pela Redação do Torcedores.com.Contato: redacao@torcedores.com

LEIA MAIS:
GUIA NFL 2016 – ANÁLISE DOS 32 TIMES

 

por Caio Lisoni e Rafael Freitas

 

PITTSBURGH STEELERS

Fundação: 1933
Titulos de Superbowl: 6 (1974, 1975, 1978, 1979, 2005 e 2008)
Rivais de divisão: Baltimore Ravens, Cincinnati Bengals, Pittsburgh Steelers

Como foi em 2015?

A temporada de 2015 do Pittsburgh Steelers foi cheia de altas e baixos e marcada por lesões. Com 10 vitórias e 6 derrotas, conseguiu uma vaga nos playoffs que parecia difícil em determinado momento. A equipe venceu o jogo de wild card contra o Cincinatti Bengals, porém foi derrota logo em seguida pelo Denver Broncos em um jogo que a equipe não contou com o running back Le’Veon Bell e o wide receiver Antonio Brown, dois dos destaques do time no ano.

 

O que funcionou/ o que não funcionou em 2015?
O ataque do Steelers foi sem sombra de duvida o ponto alto da equipe. A sintonia entre o quarterback Ben Rothlisberger e o wide receiver Antonio Brown (foto), juntamente com as corridas do running back Le’Veon Bell  e um bom trabalho da linha ofensiva, foram as principais armas do time durante o ano. Do outro lado, a defesa não foi tão bem e já não é mais a mesma cortina de ferro dos anos anteriores, tendo sido a terceira pior cedendo jardas aéreas. A secundária teve uma das piores temporadas da história da franquia e a linha defensiva não fez grandes coisas, assim também como os linebackers.

antonio brown

 

Quem saiu e quem chegou para 2016?

A principal perda do Pittsburgh Steelers foi a do excelente tight end Heath Miller e um dos alvos preferidos de Bing Ben. o jogaor se aposentou. Para o seu lugar, o time trouxe de San Diego o encostado Ladarius Green. Apesar de não ter ter o mesmo talento de Heath, Green mostrou serviço quando utilizado em San Diego e chega num ataque azeitado, pronto para brilhar. O offensive tackle Kevin Beachum deixou o time rumo ao Jacksonville Jaguars e para o seu lugar chegou Ryan Harris, do campeão Denver Broncos. O time ainda mandou embora o cornerback Antwon Blake e o safety Will Allen.

 

O que esperar em 2016?

Se todos estiverem saudáveis, o ataque do Steelers tem tudo para ser um dos principais da NFL em 2016. Le’Veon Bell e De Angelo Williams formam uma excelente dupla de running backs, talvez até a melhor da liga. Apesar de Bell estar suspenso dos quatro primeiros jogos da temporada, DeAngelo Williams deve conduzir o jogo terrestre sem maiores problemas, como fez em 2016. Antonio Brown é um dos 3 melhores wide receivers da NFL e se a dupla com o quarterback Ben Rothlisberger (foto) mantiver o mesmo nível de atuação de 2015, o time tem tudo para ir longe.

big ben

A defesa precisa melhorar bastante.  O objetivo é diminuir as jardas cedidas aéreas aos adversários. Para isso, o time investiu a primeira e a segunda escolhas do draft 2016 em jogadores defensivos. O cornerback Artie Burns e o safety Sean Davis dificilmente  entrarão como titulares, mas como o grupo é fraco, se tiverem boas atuações, podem conquistar a vaga e ajudar o time.

A disputa da divisão será com o Cincinatti Bengals e com o Baltimore Ravens, time que foi mal em 2015 mas que não deve repetir a campanha ruim. Com os jogadores principais saudáveis, O Pittsburgh Steelers é um forte candidato a estar nos playoffs.