Miss Bumbum explica invasão na Arena em Grêmio x Palmeiras: “Só queria abraçar o Luan”

Uma cena nada comum marcou o final do jogo entre Grêmio e Palmeiras, no último domingo, na Arena. Quando os jogadores deixavam o gramado rumo aos vestiários após o empate em 0x0, uma torcedora que vestia biquíni laranja, short e meias brancas pulou o muro que separa a arquibancada do campo e correu em direção aos atletas. Jogadores como o jovem meia Guilherme, do Grêmio, chegaram a tomar um susto antes que os seguranças retirassem a fã do local.

Eduardo Caspary
Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.

Crédito: Reprodução/Instagram

LEIA MAIS:

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

Torcedora que invadiu Grêmio x Palmeiras é Miss Bumbum; veja fotos

Kannemann comenta duelo com Gabriel Jesus e elogia atacante do Palmeiras

Com uma faixa que a indicava como a Miss Bumbum de Santa Catarina 2016, ela logo foi identificada como Eridiane Morais Jeremias, a “Danny Morais”, que também trabalha como modelo fitness. Em contato com a reportagem do Torcedores.com, Danny negou que tenha tido a intenção de prejudicar o Grêmio e garantiu que fez aquilo por ter o sonho de abraçar o atacante gremista Luan.

“Não foi com a intenção nenhuma de prejudicar o Grêmio, pelo contrário. Esperei acabar o jogo para não dar nenhum problema assim, sabe? Não imaginei que fosse tão grave e tal. Estavam dizendo e vi comentários no meu Instagram: “Ah, essa daí não é gremista de verdade”. Mas eu sou gremista sim, cara, eu sou gremista sim. Só que eu sempre tive um sonho de um dia ir em um jogo e abraçar o Luan, que é o artilheiro do time”.

No entanto, a modelo não conseguiu alcançar o objetivo de chegar perto do camisa 7 gremista. Segundo ela, a emoção foi tão grande ao pisar no gramado que estava difícil identificar “quem era quem”. Segundos depois da invasão, a Miss Bumbum acabou retirada do estádio e levada ao Juizado Especial Criminal (JECRIM) da Arena, onde se comprometeu a estar em uma delegacia nos próximos dez jogos do Grêmio.

“Não consegui abraçar o Luan. Na verdade, eu fiquei tão nervosa e nem sei se consegui chegar perto do Luan. Ali no meio do campo parecia que eu estava sonhando e que não era real o que eu estava vivendo. Eu nem conseguia ver direito o rosto dos jogadores. Eu entrei em campo e fiquei procurando o Luan, mas não achei, na verdade. Acho que ele já tinha saído ou não estava mais perto de mim”.

Objetivo era os 15 minutos de fama? Miss Bumbum nega 

Segundo Danny, a atitude de invadir o gramado da Arena não foi com o objetivo de “se aparecer” ou ganhar os tão procurados “15 minutos de fama”. Ela admite que “aparecer é sempre bom”, mas que, se esse fosse o seu real interesse, poderia ter procurado um jogo “mais importante”.

“Aparecer é sempre bom. Mas eu fiz isso na emoção do sonho. Eu poderia ter feito isso em outro campo. Se fosse só para se aparecer eu poderia ter feito em um jogo com jogadores mais famosos que eu iria aparecer bem mais. Fiz isso pelo meu sonho”, garante a modelo. As imagens da invasão rapidamente ganharam a internet, conforme publicou o Twitter do Soccer News Grêmio.

Clube não deve sofrer punição grave

Como a torcedora foi identificada e responsabilizada pelo ato, o Grêmio não deverá sofrer uma punição severa em função do acontecimento. O artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva prevê, em seu terceiro parágrafo, que o clube se exime de responsabilidade quando há “comprovação de identificação e detenção dos infratores”, como veio ocorrer com Danny Morais. Sendo assim, ainda que seja denunciado ao STJD, dificilmente o Grêmio seria punido com a perda de mando de campo. A tendência é que pague uma multa.

“Assinei uns papéis depois que fui retirada do campo e foi isso, um juiz me passou um processo e entramos no acordo de eu comparecer em uma delegacia aqui em São Paulo, que é onde eu moro, nos próximos dez jogos. Torço para que não aconteça nada de ruim para o Grêmio, torço para que não dê nada, que seja de boa e que tudo fique resolvido”, comentou a Miss Bumbum.

Emerson de Almeida Ferreira, árbitro da partida entre Grêmio e Palmeiras, relatou o fato na súmula. Ele escreveu que “(…) após o término da partida uma mulher invadiu o campo de jogo, tentando abraçar alguns jogadores da equipe do Grêmio que naquele momento saiam do campo, a mesma foi contida pelo segurança do estádio Sr. Luis Fernando Cardoso de Ramos e foi conduzida ao Jecrim, sendo assim lavrado o boletim de ocorrência de Nº10556 / 2016 / 10.03.04 e identificando a mesma como, Eridiane Morais Jeremias”.

Em vídeo publicado no seu próprio Instagram antes do jogo, a Miss Bumbum prometia surpresas e que iria “causar”. Veja:

?????

Um vídeo publicado por Danny Morais (@danny_morais.oficial) em

 

Sonho de abraçar Luan, nervosismo e torcida para que nada ocorra com o Grêmio: a íntegra da entrevista com a Miss Bumbum de Santa Catarina, Danny Morais:

Torcedores.com: Por qual motivo você invadiu o estádio daquela forma ao final do jogo?

Danny Morais: Não foi com a intenção nenhuma de prejudicar o Grêmio, pelo contrário. Esperei acabar o jogo para não dar nenhum problema assim, sabe? Não imaginei que fosse tão grave e tal. Estavam dizendo e vi comentários no meu Instagram: “Ah, essa daí não é gremista de verdade”. Mas eu sou gremista sim, cara, eu sou gremista sim. Só que eu sempre tive um sonho de um dia ir em um jogo e abraçar o Luan, que é o artilheiro do time. Sempre tive o sonho de chegar nele e tal, aí cheguei, escorreguei no campo e abracei os outros jogadores por emoção.

T: Foi algo combinado antes? Você pensou em fazer isso antes do jogo?

DM: Na hora eu fiquei um pouco nervosa, mas como eu já tinha pulado, eu só pensei depois. Não foi nada combinado, não. Na hora eu pensei em fazer e fiz, e depois não tinha mais volta. O que tinha era que eu queria abraçar ele e nada mais. Jamais quis prejudicar o clube ou estragar alguma coisa.

T: E então, você conseguiu abraçar o Luan? O que conseguiu fazer naqueles rápidos segundos?

DM: Não consegui abraçar o Luan. Na verdade, eu fiquei tão nervosa e nem sei se consegui chegar perto do Luan. Ali no meio do campo parecia que eu estava sonhando e que não era real o que eu estava vivendo. Eu nem conseguia ver direito o rosto dos jogadores. Eu entrei em campo e fiquei procurando o Luan, mas não achei, na verdade. Acho que ele já tinha saído ou não estava mais perto de mim. Eu só sei que eu fui para o meio do campo e só via as camisetas azuis, sem conseguir ver quem era quem. Tentei abraçar todos e tal, na emoção de estar ali realizando aquele sonho. Depois que eu entrei em campo, pensei que poderiam fazer algo comigo, mas aí eu já tinha realizado um sonho. Eu não ia morrer sem ter feito aquilo que eu sempre quis.

T: O Grêmio corre até um pequeno risco de perder mando de campo pela invasão.

DM: Como eu falei, não foi com intenção nenhuma de prejudicar o Grêmio, como estão falando aí, que agora pode perder mando de campo e ganhar multa, nem sei se isso é verdade. Só sei que torço para que nada disso aconteça, porque, como eu falei, eu esperei terminar o jogo, até para o Palmeiras não reclamar que não fizeram gol porque teve invasão de parte do Grêmio. Eu esperei o juiz apitar o 0x0 e os jogadores começarem a sair do campo para não ter falatório.

T: Nas redes sociais, muitos criticaram dizendo que você fez isso para se aparecer, para obter alguns minutos de fama. Foi por isso a invasão?

DM: Aparecer é sempre bom. Mas eu fiz isso na emoção do sonho. Eu poderia ter feito isso em outro campo. Se fosse só para se aparecer eu poderia ter feito em um jogo com jogadores mais famosos que eu iria aparecer bem mais. Fiz isso pelo meu sonho. Eu saí daqui de São Paulo, vi que ia ter o jogo do Grêmio contra o Palmeiras e como eu nunca tinha ido em um jogo e era o meu sonho fazer isso, aí eu peguei e fiz. Só que eu nunca imaginei que pudesse causar um problema para o clube. Esperei acabar o jogo para poder fazer isso. Não sabia das regras e respeito a opinião das pessoas, que os fãs estão chateados pelo Grêmio de repente ser multado, mas não foi a intenção. Respeito a opinião de cada um, mas assim como os gremistas amam o clube, eu também amo e fiz pelo meu sonho.

T: Depois que retiraram do campo, o que fizeram com você?

DM: Depois os seguranças me tiraram do campo. Quando eu pulei, entrei com uma camisa normal, mas aí me emocionei e tirei ela. Já estava com a faixa por baixo da roupa e tirei a camisa. Comecei a rodar a camisa, em uma adrenalina a mil e emocionada com aquela situação. Os seguranças me tiraram e me levaram em uma delegacia destinada ao torcedor e registraram ocorrência. Assinei os papeis e foi isso, um juiz me passou um processo e entramos em um acordo de eu comparecer em uma delegacia aqui em São Paulo nos próximos 10 jogos. Torço para que não aconteça nada de ruim para o Grêmio, torço para que não dê nada, que seja de boa e que tudo fique resolvido.

Confira algumas fotos da modelo: