Relembre TODAS as confusões entre Palmeiras e Wtorre

E a novela que é a relação entre Palmeiras e Wtorre ganhou mais um capítulo esta semana, o Palmeiras respondeu em nota à construtora que criticou a postura do presidente Paulo Nobre em joga contra o Flamengo. Mas este é só um dos capítulos envolvendo o clube e a construtora. Relembre os principais atritos.

Redação Torcedores
Textos publicados pela Redação do Torcedores.com.Contato: redacao@torcedores.com

Crédito: Reprodução

LEIA MAIS:
BRASILEIRÃO: VEJA A CLASSIFICAÇÃO ATUALIZADA APÓS OS JOGOS DA 26ª RODADA

CADEIRAS

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

Reprodução/ Instagram Allianz Parque

Reprodução/ Instagram Allianz Parque

A “parceria” entre clube e construtora foi fechado em 2010 para a modernização do Palestra Itália, mas o “casamento” durou pouco, a primeira discussão entre as duas partes foi para até na arbitragem e decidida em caráter judicial. Antes mesmo da inauguração do estádio em 2014, um artigo do contrato ficou mal entendido e enquanto o Palmeiras defendia que a WTorre só tinha direito a 10 mil “cadeiras especiais”, a construtora por outro lado defendia que detinha mais direitos, e na comissão de arbitragem ficou decidido que a construtora ficaria com os direitos das vendas online das cadeiras.

SHOWS E EVENTOS

Palmeiras

Reprodução/ facebook oficial do Allianz Parque

A WTorre marcou diversos shows desde que o estádio foi inaugurado, Nobre já comentou sobre o assunto, “O Palmeiras é refém da WTorre. Pelo que está assinado, se tiver show, o show tem a prioridade aos jogadores. Aí, o Palmeiras tem que jogar fora, e a WTorre paga a multa. E não tem o que concordar ou deixar de concordar. Isso já está assinado. Não fico discutindo o sexo dos anjos”, disse Nobre ao jornal Agora SP. Além de perder algumas datas em dia de jogo o clube alega não receber o repasse corretamente pela construtora, o time na época chegou a pensar na possibilidade de contratar uma empresa para mediar as discussões.
Um evento que também teve grande repercussão foi a estreia internacional do filme “Independence Day: O Ressurgimento”, a grande questão foi, a construtora marcou o evento para a mesma data de um jogo do Palmeiras, na oportunidade a WTorre disse que a decisão foi tomada em conjunto com a equipe, o que foi negado por Nobre, “A decisão de Rogério Dezembro não condiz com a realidade, o Palmeiras não participa da escolha de eventos. É apenas comunicado que em tal data não pode utilizar o Allianz Parque.”

CONTAS

Palmeiras

Reprodução/ facebook oficial do Allianz Parque

Outro episódio que ganhou repercussão na mídia ocorreu na metade do ano de 2015, após 26 jogou no Allianz a WTorre em reunião com o Palmeiras repassou uma conta de R$ 4 milhões referente a alguns gastos que em contrato o verdão teria que “bancar”, são eles: Contas de fornecedores, policiamento, água, luz e afins; Dívida que a diretoria palmeirense questionou, alegando não ter recebido os comprovantes e por não concordar com alguns valores, na época reuniões para tratar sobre contas entre as partes foram canceladas e as partes trocaram algumas notificações judiciais.

SÓCIO TORCERDOR

Palmeiras

Reprodução/ facebook oficial do Allianz Parque

A divergência entre partes é tanta que a WTorre lançou um programa muito semelhante ao Avanti, programa de sócio torcedores do Palmeiras, o programa da construtora chama Passaporte 2016 e conta com planos mensais para vender as cadeiras cativas que “pertencem” à construtora e o plano reserva a cadeira até o fim do ano para o torcedor que adquirir ao programa.
Saiba mais sobre o programa: https://www.entretix.com.br/cadeira.aspx

PAULO NOBRE X WTORRE

Divulgação/ Site Oficial do Palmeiras – Fotógrafo: Cesar Greco/ Ag. Palmeiras

Divulgação/ Site Oficial do Palmeiras – Fotógrafo: Cesar Greco/ Ag. Palmeiras

E o mais novo capítulo foi lançado esta semana, em decorrência de uma confusão no camarote envolvendo Paulo Nobre, a confusão fez com que um torcedor fosse retirado do camarote, a construtora ameaçou fazer um B.O mas só fez uma notificação ao clube que respondeu em nota à ESPN dizendo que “A WTorre não tem o direito, contratual ou legal, de interferir ou opinar em questões de segurança que envolvem a realização das partidas do Palmeiras. A parte que lhe cabe nos jogos é somente a comercialização dos camarotes do Allianz Parque. A incumbência da organização, nos termos da legislação esportiva, é do clube. Setores VIP não podem ser considerados área neutra e, muito menos, de responsabilidade exclusiva da construtora, como ela deu a entender. Essas áreas não possuem lei própria ou estão imunes às obrigações do Estatuto do Torcedor”.

ADIDAS

Palmeiras

Crédito: Divulgação

A fornecedora de material esportiva de material esportivo também entrou na polêmica, quando lançou uma camiseta com referência ao Allianz mas não citou o nome da Arena, a Wtorre entrou com uma ação na justiça contra a marca e acabou proibindo a Adidas de explorar comercialmente a Arena.