USL planeja saltar de 3ª para 2ª divisão nos EUA

Não é novidade para ninguém que nos Estados Unidos o futebol é gerido pelo mesmo sistema de ligas que o basquete, o basebol, futebol americano, hóquei no gelo. Sendo assim, nenhuma das principais ligas do esporte tem ligação umas com as outras e o acesso entre elas, por exemplo, MLS [1ª] x NASL [2ª] ou NASL [2ª] x USL [3ª], é algo inviável no cenário atual.

Redação Torcedores
Textos publicados pela Redação do Torcedores.com.Contato: redacao@torcedores.com

Crédito: Orlando City B x Pittsburgh Riverhounds duelam pela USL - Crédito: Reprodução site oficial da USL

Também não deve ser novidade que desde 2011, a partir do retorno efetivo da NASL (North America Soccer League) – que no passado já foi a principal liga do esporte no país e que já teve Pelé, Beckenbauer, Cruyff e outras estrelas do futebol mundial em suas equipes nas décadas de 70 e 80 – a USL (United Soccer Leagues) perdeu diversas equipes e também o status de USD2, o equivalente a nossa Série B.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

LEIA MAIS

DONOVAN SUSPENDE APOSENTADORIA POR FILHO

CONCACAF TEM RODADA DE GOLS E EMPATE SUSPEITO

Mas há pelo menos 1 ano a atual USD3 do futebol dos Estados Unidos iniciou um processo de reestruturação de sua marca que pode inclusive permitir a médio prazo o tão defendido acesso e descenso entre ligas. Tudo graças a aproximação com a MLS (Major League Soccer) atual USD1 que tem incentivado o investimento de suas equipes na “terceirona” americana.

Há pelo menos duas temporadas equipes da MLS como Impact Montreal, Los Angeles Galaxy, NY Red Bulls, Orlando City, Philadelphia Union, Portland Timbers, Real Salt Lake, Seattle Sounders, Sporting Kansas City, Toronto FC, e Vancouver Whitecaps mantém equipes B próprias (os reserve teams) atuando na USL. Além destas 9 outras equipes, como o estreante em 2017 Atlanta United, Chicago Fire, Colorado Rapids, Columbus Crew, DC United, FC Dallas, New York City FC, New England Revolution e San Jose Earthquakes mantém parcerias técnicas de afiliação com equipes independentes da terceirona.

Dos atuais 20 times da MLS, apenas o Houston Dynamo não está presente de alguma forma na USL – mas analisa a possibilidade uma vez que o rival FC Dallas já está lá. Outras franquias de expansão como o Minnesota United que estréia em 2017 e o Los Angeles FC, previsto para estar na disputa a partir de 2018 já anunciaram interesse em fazer parte. É por essa razão que muitos analistas tem se animado com a possibilidade da USL recuperar o status de USD2 e assim observar também n futebol yankee disputas emocionantes por vagas na principal liga do país e clubes lutando para não perder o status de componentes da Elite.

Por enquanto nem a MLS e nem a USL não se posicionam oficialmente a respeito da possível integração plena e focam apenas em promover a atual terceirona para Série B dos Estados Unidos. Dinheiro não parece ser problema, o que resta saber é se a NASL vai assistir toda essa movimentação sem reagir.