Para 2017, dirigente do Santos revela: “Queremos atletas cascudos”

O superintendente de esportes do Peixe,  Dagoberto do Santos, adianta os planos para 2017, em entrevista ao site do “Lance”. Segundo o dirigente, a ordem no clube é reforçar o ataque com jogadores experientes, talvez um zagueiro e um lateral.

Emerson Dantas
Jornalista, apaixonado por esportes.

Crédito: credito da foto: Divulgação / site Santos FC

LEIA MAIS:

EM 100 ANOS, SANTOS CONQUISTOU 10 TÍTULOS EM SEU ESTÁDIO

SANTOS DEFINE PARTICIPAÇÃO NO MIAMI CUP NESTA SEGUNDA

Com grandes possibilidades de classificação à Libertadores – o time está em quarto colocado no Brasileiro, num total de seis vagas – Dagoberto analisa o destino do plantel alvinegro: “Existem posições que precisam de reforços porque tem contratos vencendo e vamos analisar permanências e reposições. Pensamos em contratar, alguns já estão em andamento. A idéia é reforçar com jogadores ‘cascudos’, revelou ao site.

Está em dúvida sobre qual curso de faculdade escolher?

No ataque, Joel e Paulinho, emprestados, serão devolvidos ao Cruzeiro e Flamengo, respectivamente, em 2017. Para suprir as ausências destes jogadores o Santos negocia a contratação de 60% dos direitos do atacante Keno, do Santa Cruz. O  alvinegro ainda negocia com o jogador o tempo de contrato e salários, mas as conversas já estão avançadas. Além do atleta do São José-SC, outro colombiano pode chegar à Vila no ano que vem. Trata-se de Pequenino Gigante, alcunha devido à sua altura de 1,60, do Júnior de Barranquilla. O Santos  deve mandar um representante à Colômbia para contratar o atacante, em breve.

“O ataque é a prioridade, sim. Talvez um zagueiro e um lateral também venham. Estamos monitorando o mercado. Precisamos de jogadores de beirada, em razão da perda do Geuvânio e do Gabriel”, revelou. O clube necessita de mais um defensor devido à contusão de Gustavo Henrique que só retorna ao gramados em 2017. Para as laterais, o Santos pretende contar cinco para a posição.

Dagoberto dos Santos comentou sobre a financeira do clube. Mesmo com caixa reforçado pela venda do Gabriel e dos direitos de transmissão ao canal a cabo “Esporte Interativo”, o dirigente prega cautela e também o aproveitamento dos atletas da base. “Temos que pensar com os pés no chão. Recebemos recursos, mas ao mesmo tempo temos dívidas. Não dá pra investir tudo, tem que pagar dívidas herdadas. Por isso tem que manter os pés no chão. Teremos novidades, sim. Não adianta ter a expectativa de um grande nome, a não ser que haja uma grande engenharia financeira. Vamos reforçar, mas vamos continuar usando a base. Vamos precisar de jogadores rodados também e de experiência, jogadores cascudos. Sem abandonar a base”, explicou ao site.

 

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

Sobre Lucas Lima, o cartola confia na permanência do meia para 2017 pois ainda acredita no título do Brasileirão-2016, o que estimularia o jogador a permanecer no time. “Não consideramos possibilidade de perda. Para isso que vamos entrar na Libertadores. Vamos manter o time”, concluiu.