Dirigente do Inter dispara contra árbitro do Gre-Nal: “Tem que se aposentar”

Em um Gre-Nal fraco tecnicamente e com poucas chances de gol, o Inter saiu na bronca com a arbitragem do alagoano Francisco Carlos Nascimento. Na interpretação dos colorados, o juiz expulsou equivocadamente Rodrigo Dourado, que acabou agredido pelo lateral-direito Edílson. Após o jogo, o ex-presidente e atual vice de futebol, Fernando Carvalho, não poupou críticas ao árbitro.

Eduardo Caspary
Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.

Crédito: Foto: Ricardo Duarte/Inter/Site Oficial

LEIA MAIS:

VÍDEO – Gre-Nal tem confusão e Edílson acerta soco em Rodrigo Dourado

“Gre-Nal é assim sempre. Dificilmente tem bola rolando. Houve muita violência. O árbitro foi lamentável. O Dourado foi agredido pelo Edílson. Foi ridículo o que o Edílson fez. Um cara civilizado, deu três, quatro, cinco socos. (O árbitro) Não teve coragem e expulsou o Dourado também. Esse árbitro tinha que se aposentar. Quem sabe o contratam para comentarista. Ele acabou. Vai para casa, trabalha em outro ramo”, criticou o dirigente.

O lance de maior polêmica ocorreu no meio do segundo tempo, quando Vitinho tentou bater rapidamente uma falta e acertou o zagueiro Walter Kannemann. A polêmica estava formada: ao tentar proteger o companheiro, Rodrigo Dourado acabou acertado no rosto por Edílson.

“O árbitro foi ruim para o jogo, com inversão de faltas. Expulsou o Edílson e o Dourado indevidamente. Não reclamo como o Grêmio reclama. Temos que evoluir e resolver os problemas. Hoje foi um árbitro ruim”, continuou Carvalho.

O empate no Gre-Nal beneficiou mais o Inter do que o Grêmio, de acordo com o objetivo dos dois clubes na reta final do Brasileirão. Com o ponto conquistado, o colorado ganhou posições e subiu para o 14° lugar, com 37 pontos, dois a mais que o Z4. Já o Grêmio, com 48 pontos, está em 9°.