Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Chapecoense: Tragédia, Malandragem, e mesquinharia

O episódio mais trágico da história do futebol brasileiro, poderia acabar apenas nas justíssimas homenagens a equipe, da Chapecoense, e dos familiares de atletas e jornalistas envolvidos no acidente, assim como de todos os envolvidos. Contudo não é isso que vem ocorrendo nos últimos dias, e de muitos belos feitos, como do Atlético Nacional e do povo colombiano, nós brasileiros vivemos um mix da beleza e a união de clubes e mídia talvez nunca vista antes e ocorreu nos primeiros dias, mas passado os dias começam a surgir os oportunistas.

Rodrigo Costa
Colaborador do Torcedores

Crédito: Reprodução: Facebook oficial Chapecoense

Sim esse post vai ser mais uns dos inúmeros quem venham falar do Internacional, e as declarações de Fernando Carvalho, e agora a repentina vontade dos atletas do Internacional de não entrarem em campo diante de um Fluminense sem um pingo de interesse na partida, muito devido a sua condição na tabela do campeonato. A atitude do clube gaúcho tem sido levada por mim, como uma das mais lamentáveis na história, diante de talvez do cenário mais claro de rebaixamento em sua história, o gigante Inter esta deixando-se levar pelo desespero, as declarações e as manobras tentadas pelo clube, aproveitando-se de um caso tão triste como o da Chapecoense é algo medonho e totalmente coisa de gente sem um pingo de caráter. O Internacional não só tem o dever de entrar em campo e aceitar o resultado que vier, tiveram o campeonato inteiro para não estar em tal situação.

A segunda parte temerária nessa história fica por conta da imprensa em nome de Milton Neves da Rede Bandeirantes, e o jornalista Flávio Prado da Tv Gazeta e rádio Jovem Pan, onde os mesmos insistem em fazer discursos de ódio diante a equipe do Fluminense. Ambos sem qualquer razão e deturpando a história, tem a coragem de comparar as atitudes do Internacional com as do Fluminense. Meus caros com qual atitude do Fluminense, a história dos casos de 96 (Ivens Mendes), 99 (Sandro Hiroshi), 2013 (Lusagate), são cenários totalmente diferentes do apresentado pelo Internacional, o clube carioca em todas as situações não recorreu diretamente ao tapetão para ser salvo, na primeira situação fato mencionado por quase ninguém da imprensa, foi claro clássico para não punir ninguém, não cai ninguém (Caso das gravações de compra de resultados), que pasmo fico os clubes envolvidos nem lembrados são (Atlético Pr e Corinthians). Novamente em 99 em ação envolvendo Gama e Botafogo e culminando na saudosa Copa João Havelange. Por fim a escalação irregular de Héverton da Portuguesa onde a mesma foi julgada pelo STJD junto com o Flamengo e acabou rebaixada, salvando-se a dupla carioca, onde mais uma vez não partiu de ação direta do Fluminense que participou como parte interessada. É uma pena que estejam a fazer isso aproveitando-se do acidente (por parte do Internacional) e pior ainda os jornalistas irresponsáveis em levantar novamente um tema que nem existir deveria (não estamos falando de torcedores e sim de supostamente profissionais). Conseguimos como sempre estragar o que não deveria ser estragado.

Por fim fica todo meu respeito aos familiares do acidente e todo meu carinho pela Chapecoense!

Aos jornalistas citados, por mim ganham ainda mais desprezo, vocês simplesmente envergonham a vossa classe!