Especial NBA: O ano dos brasileiros na Conferência Leste

Foto/Reprodução: Instagram @raptors

Mais um ano está chegando ao fim, e nessa última semana de 2016 resolvemos separar o que aconteceu de melhor com os brasileiros na NBA. Na Conferência Leste, quatro brasileiros buscam o tão sonhado anel de campeão: Bruno Caboclo e Lucas “Bebê” Nogueira (Toronto Raptors), Cristiano Felício (Chicago Bulls) e Tiago Splitter (Atlanta Hawks).

Além da NBA, 2016 foi ano de Olimpíada, no Rio de Janeiro. Dos jogadores do leste, apenas Cristiano Felício foi convocado. Entretanto, o Brasil foi eliminado ainda na fase de grupos, com apenas duas vitórias, em cima da Espanha e Nigéria.

LEIA MAIS: MELHORES JOGADAS NA NBA EM 2016; VEJA

Bruno Caboclo, 21 anos, Ala, Toronto Raptors:

O ano não foi de muito destaque para Caboclo, o “Brazilian Kevin Durant”. Atuando em apenas 10 partidas no ano, o jogador fez apenas 6 pontos somando todos os 60 minutos disputados. O que dá uma média de seis minutos por partida, e um ponto a cada dez minutos jogados. Caboclo tem mais espaço no time de Toronto da D-League (liga de desenvolvimento), o Raptors 905. Nos três anos em Toronto, Caboclo já disputou 53 partidas pelo “time B”, tendo médias de quase 30 minutos e 12 pontos por partida.

Lucas “Bebê” Nogueira, 24 anos, Pivô, Toronto Raptors:

Lucas Bebê, apesar de não ser primeira opção, vem ganhando destaque no time canadense. O jogador, que jogou apenas 18 vezes no período entre janeiro e abril, já está com 22 partidas disputadas apenas nos meses de novembro e dezembro. Nesses primeiros meses da temporada 2016-2017, o jogador já demonstrou ser muito útil na defesa, com médias de quase dois tocos por jogo. O pivô já chega a uma média de 19 minutos por jogo, e a tendência é aumentar seus minutos de quadra cada vez mais.

Cristiano Felício, 24 anos, Pivô, Chicago Bulls:

Para muitos fãs da NBA, o All-Star Break (pausa para o fim de semana das estrelas) é o momento que o campeonato começa a pegar fogo. Para Cristiano Felício, essa pausa foi marcada pela virada em sua carreira. Felício até então só havia entrado em quadra em sete oportunidades, totalizando 19 minutos de jogo. Após, o brasileiro atuou em 24 jogos, num total de 302 minutos. Na atual temporada, o jogador já jogou 21 jogos, com médias de 13 minutos, 3.5 pontos, e 4 rebotes por jogo.

Tiago Splitter, 31 anos, Pivô, Atlanta Hawks:

O primeiro brasileiro a conquistar um anel de campeão da NBA não teve um bom ano. Após ser trocado para Atlanta, o ex-jogador dos Spurs vinha tendo uma temporada sem destaques. Com médias de 5.5 pontos por jogo, Splitter se lesionou no dia 16 de fevereiro, e desde então não voltou às quadras. Com isso, o jogador ficou de fora de uma provável convocação para as Olimpíadas no Rio de Janeiro.

Anderson Varejão, 34 anos, Pivô, Cleveland Cavaliers/Golden State Warriors:

Após ficar 12 anos em Cleveland, o pivô Anderson Varejão foi trocado com o Portland Trail-Blazers e logo foi dispensado. Menos de uma semana depois, Varejão assinava com os atuas campeões na época, Golden State Warriors, da Conferência Oeste. Em 2016 por Cleveland, Varejão disputou apenas sete partidas, sem nenhum destaque. Curiosamente, Varejão enfrentou os Cavaliers na final da NBA, e acabou derrotado.