Ex-zagueiro do São Paulo nega ter sido advertido por jantar com esposa na Arábia; entenda

Foto: Divulgação/Al-Nassr

Diversos meios de comunicação do Brasil reproduziram nesta terça-feira a informação de que Bruno Uvini, ex-zagueiro do São Paulo e atualmente no Al-Nassr, da Arábia Saudita, foi advertido pelo Comitê Saudita para a Promoção da Virtude e a Prevenção do Vício (CPVPV), por ter jantado com a esposa em setor de homens, de acordo com veículos locais. Em entrevista exclusiva ao Torcedores.com, o brasileiro, que está há quatro meses no país, negou o fato e acredita que isto pode ter sido plantado por torcedores rivais.

“Fiquei sabendo disso agora há pouco, alguns amigos me mandaram as notícias, mas não estou sabendo não. É mentira. Como a imprensa brasileira pode ter soltado algo disso sem saber a veracidade? É falta de profissionalismo. Ninguém me advertiu, ninguém me falou nada na cidade e, muito pelo contrário, estava na parte da família. Não sei de onde eles pegaram isso? Está falando que não sabia das leis do país. Já sei tudo, não é difícil entender que tem duas entradas no restaurante: uma para família e outra para os homens solteiros. É a primeira coisa que você aprende e estávamos na parte da família, tanto é que o restaurante deixou entrar, eles não deixam ninguém entrar fora dos padrões. Tanto é que no Instagram tem uma foto de nós comendo lá”, disse Bruno, que teria dado entrevista ao jornal “Meca” , declarando desconhecer a cultura e os costumes sauditas.

VEJA MAIS:
Ex-zagueiro de São Paulo e Santos sonha em voltar à seleção brasileira: “nada é impossível” 

“Na verdade tivemos uma semana de clássico, empatamos com o nosso rival e aí não sei se os torcedores rivais (Al Hilal) plantaram essa matéria aqui e o pessoal do Brasil pegou. Aqui na Arábia ninguém me falou nada”, completou.

Bruno Uvini ressaltou que sempre foi bem tratado no país e que ele e a esposa se cercam de cuidados para não contrariar a cultura e os costumes. Na Arábia, homens e mulheres devem ir separadamente a alguns locais públicos.

“Sempre fui bem tratado e até agora não tive nenhum problema. Em todo lugar que vou, procuro aprender sobre a cultura. Sei que aqui é diferente e procuro respeitar muito. A minha mulher tem Instagram e sempre sai na rua com a roupa adequada, de véu, nunca fazemos o que não pode. As pessoas daqui sempre me trataram muito bem e isto pode ter sido alguma coisa plantada por torcedor rival. Infelizmente alguns meios de comunicação do Brasil reproduziram a matéria sem averiguar a veracidade”, concluiu.



Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)