5 jogadores que irritaram a torcida do Santos em 2016

Lucas Lima vê injustiça em Palmeiras campeão: "Temos o melhor futebol do Brasil"
Foto: Ivan Storti/ Flickr oficial do Santos FC

Apesar do título paulista e do vice-campeonato brasileiro, nem todas as peças do elenco do Santos agradaram a torcida em 2016. Com constantes fracas atuações individuais ao longo da temporada, alguns atletas acabaram sendo mais “cobrados”.

Pensando nisso, o Torcedores.com traz, nesse especial de retrospectiva, uma lista com cinco jogadores que irritaram a torcida do Peixe em 2016. Confira:

LEIA MAIS:
VÍDEO: EM NOVA PEGADINHA, ELENCO DO SANTOS “TROLLA” FUNCIONÁRIOS EM FOTOS DE NATAL
SAIBA QUANTO O PEIXE ESPERA FATURAR COM PATROCÍNIOS EM 2017
JOGA DE TERNO! RENATO DÁ SHOW DE FREESTYLE EM VESTIÁRIO; ASSISTA
EM REDE SOCIAL, ROBINHO RESPONDE SANTISTA QUE PEDE SUA VOLTA
BRASILEIRÃO: VEJA QUAL SERIA A POSIÇÃO DO SANTOS SE NÃO PERDESSE PONTOS PARA OS REBAIXADOS

1- Lucas Lima: jogador de seleção brasileira, o camisa 10 criou uma expectativa e entregou um futebol muito abaixo em 2016. Principalmente no segundo semestre, passou longe de ser o atleta que mereceu as convocações para a Amarelinha.

2- David Braz: durante o ano, perdeu a titularidade para Luiz Felipe após se machucar. Voltou aos 11 iniciais após grave lesão do companheiro, mas ainda é muito contestado por boa parte dos torcedores. Com a dupla de zaga no DM e apenas Cleber como reforço para o setor, deve começar 2017 como titular.

3- Lucas Veríssimo: promovido da base, ganhou algumas oportunidades e não conseguiu corresponder. O ápice da ira do torcedor alvinegro foi no amistoso com o Benfica, na Vila Belmiro. O zagueiro entrou no intervalo e, em poucos minutos, cometeu dois pênaltis.

4- Paulinho: emprestado pelo Flamengo para toda a temporada, pouco jogou e, em campo, não conseguiu emplacar boas atuações. A “cereja do bolo” do atacante foi seu afastamento por conta de uma discussão com um torcedor durante um treino.

5- Joel: outro emprestado, desta vez pelo Cruzeiro, o camaronês foi reserva imediato de Ricardo Oliveira no primeiro semestre e precisou substitui-lo no início do Brasileirão. Em nenhum momento, conseguiu fazer sombra ao camisa 9 e perdeu espaço para Rodrigão, que chegou depois.

Gostou da publicação? Para acompanhar tudo o que escreve seu autor, curta sua página no Facebook e siga-o no Twitter.



Jornalista formado pelo Mackenzie (SP), pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Multimídias e pós-graduando em Assessoria de Comunicação e Mídias Sociais pela Anhembi Morumbi (SP). Apaixonado por esportes desde 1994.