Leão questiona goleiro titular da Seleção e aponta duas opções para Tite

Leão sobre goleiros da Seleção
Reproducao: TV Esporte Interativo
Na última terça-feira (20), o técnico Tite completou seis meses a frente do comando da Seleção Brasileira. Depois de ver ameaçada a sua vaga no Mundial da Rússia, de 2018, a CBF decidiu por demitir Dunga e atender ao pedido que era unânime. Em pouco tempo, o ex-treinador do Corinthians recuperou para muitos, a verdadeira identidade do país pentacampeão do mundo.

Em seis jogos disputados, venceu todas e recolocou a equipe no topo das Eliminatórias Sul-americanas. É inegável o crescimento do time nas mãos do treinador gaúcho. Apesar dos elogios, algumas escolhas de Tite ainda são questionáveis, como por exemplo, o goleiro titular.

LEIA MAIS:

EM ENTREVISTA, TITE DIZ QUE ‘NÃO ESPERAVA’ SUCESSO INICIAL COM SELEÇÃO

Referência na posição e considerado por muitos como um dos grandes arqueiros da história, Emerson Leão, agora como consultor de futebol da Portuguesa, entende que o fato de Alisson não ser o dono da meta da Roma (ITA), time em que ele atua, é um fator prejudicial. Segundo Leão, para o futuro o Brasil tem muitas opções, porém, o presente pede um jogador com mais experiência.

O goleiro hoje titular da Seleção Brasileira e do Tite é gaúcho e logicamente o Tite por ser gaúcho o conhece como poucos. Segunda coisa, o grande problema disso é que ele não é o titular efetivo do seu time na Europa e isso contribui negativamente para ele. Alguns goleiros que eu reputo como muito bons são os mais velhos. Dois deles estão se recuperando para o próximo ano, que é o Fabio, do Cruzeiro, e o Prass, do Palmeiras. Agora, inegavelmente que nós temos goleiros para o futuro, para o presente, a camisa da Seleção na minha maneira de interpretar está vaga. Aquele que tiver personalidade marcante, uma dedicação constante e um nível técnico elevado, vai sair na frente“, opinou Leão ao Esporte Interativo.

O Brasil é líder das Eliminatórias com 27 pontos somados. Os próximos dois jogos ocorrerão no mês de março contra Uruguai e Paraguai.