Para Bolzan, Grêmio só fará contratações “expressivas” se vender alguém

Grêmio
Foto: Luciano Amoretti/Grêmio FBPA

O recado é do próprio presidente do clube. Para que algum grande nome desembarque na Arena, será necessário lucrar com alguma venda antes disso. Romildo Bolzan Jr, reeleito no Grêmio até 2019, mantém sua política de austeridade financeira e promete não fazer “loucuras” para qualificar o plantel do próximo ano.

O presidente manda um recado claro aos torcedores, já ansiosos em verem algum reforço para a próxima temporada. Diferente de clubes como Palmeiras, São Paulo e Botafogo, o Grêmio ainda não anunciou nenhum novo jogador.

LEIA MAIS:

Grêmio veta liberação de dois jogadores para a Chapecoense

Mercado da Bola: Inter tem um trunfo para concretizar vinda de Taison

“Para o Grêmio fazer contratações mais expressivas, temos que vender. Essa é a condição que convivemos”, admite o presidente.

Entre os jogadores do plantel mais valorizados, o principal favorito a sair é Luan. O Grêmio já admite a possibilidade de negociá-lo na janela do próximo mês de janeiro.

De acordo com o portal UOL Esporte, Grêmio e Luan têm um acerto que prevê a liberação em caso de uma boa proposta. Esse acordo foi costurado durante a última janela, no meio do ano, quando o tricolor conseguiu segurar o seu artilheiro. Romildo Bolzan Jr, presidente do clube, garante que não há proposta em andamento, mas que, se vier, “vai conversar”.

Para efeito de comparação, a postura da diretoria gremista com Luan é bem diferente da utilizada no caso do zagueiro Pedro Geromel, que é tido como “inegociável”. O Grêmio detém 70% do passe de Luan e uma eventual negociação não deve fugir da casa dos 30 milhões de euros.

Entre os principais nomes que pipocaram na mesa da diretoria para servirem de reforços, Barcos, Marinho, Luís Fabiano, Calleri e Domínguez já foram descartados. Como boa notícia, o Grêmio acertou a renovação de contrato do meia Douglas.



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Fã de esportes, sobretudo tênis. Colorado por paixão, jornalista por vocação e tenista por opção.